Denise Campos de Toledo EECI

Semana com indicações mais favoráveis | Denise Campos de Toledo

A semana, com movimento mais esvaziado no mercado, por conta do feriado, trouxe algumas indicações mais favoráveis. Uma delas é em relação à meta fiscal. Apesar de o prazo para apresentação de emendas à LDO ter se estendido até esta sexta-feira, o governo bateu o martelo e manteve a meta de déficit zero na Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2024. Deixou de lado pressões internas do Partido, que defendem um déficit de até 1% do PIB, para assegurar mais espaço para gastos, investimentos como os do PAC, que possam alavancar a atividade econômica. Essa divisão ficou explícita nas emendas apresentadas pelo vice líder do governo, deputado Lindbergh Faria, que resultariam em déficits de 0,75 e 1% do PIB no próximo ano. Mas, dada toda a reação negativa à fala de Lula sobre não cumprir a meta, inclusive no Congresso, Haddad acabou tendo a palavra final.

Porém, nada disso garante que haverá maior mobilização do governo no sentido de atingir a meta. Lula que ver preservadas as condições para avanço dos projetos do PAC e outros programas. A estratégia nesse sentido será o uso de restos a pagar, de sobras de recursos, já liberados, mas não utilizadas em obras não concluídas neste ano. Isso dá fôlego financeiro para os projetos até março, quando será apresentado, pela Fazenda, o primeiro balanço de receitas e despesas. Ocasião em que o governo poderá, então, rever a meta. 

Fato é que independentemente da manutenção da meta e do esforço de Haddad para ver aprovadas medidas que garantam maior receita, como a tributação de offshores, dos fundos exclusivos e a limitação do uso dos estímulos fiscais, concedidos pelos Estados, via ICMS, para as empresas reduzirem o cálculo de impostos federais, é muito improvável que se consiga atingir déficit zero nas contas públicas. O mercado há tempos trabalha com saldo negativo de 0,7 a 0,8% do PIB, dadas as projeções de arrecadação e gastos.

O problema de alterar a meta agora é o desrespeito, já na largada, do arcabouço, das novas regras fiscais, do próprio governo, sem que se demonstre esforço em atingir o que foi proposto. Isso mexe com a confiança, a credibilidade dos investidores, pode afetar a inflação e a política monetária, o atual ciclo de corte dos juros básicos.

E quanto aos cortes dos juros a semana também trouxe indicações favoráveis em outro sentido. Além da inflação com movimento mais benigno e da queda de atividade dos vários setores, como Serviços, que restringe o espaço para reajustes de preços, houve melhora quanto às perspectivas para os juros nos Estados Unidos.

Depois das preocupações com as declarações de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, quanto à possibilidade de mais aumento das taxas, se houver necessidade de controle maior da inflação, o CPI e o PPI, respectivamente, índices de preços ao consumidor e do produtor, vieram com desaceleração mais intensa que a esperada. Movimento que, junto com alguns dados mais fracos de atividade e até aumento de pedidos de seguro desemprego, pode evitar não só novas elevações dos juros americanos, como a antecipação dos cortes no ano que vem.

Esses fatores garantiram embalo positivo do mercado local, com a Bolsa testando novas máximas, apesar dos resultados ruins de muitos balanços, principalmente, do varejo.

Claro que ainda não dá pra falar em tendência mais consistente, afinal, são muitas incertezas aqui e no exterior, inclusive em relação a esses pontos que destaquei. O fiscal aqui e nos Estados Unidos, por exemplo, ainda são motivo de preocupação e de alertas até das agências de classificação de risco. A inflação pode sofrer influência, inclusive, das condições climáticas. Por outro lado, não se sabe ao certo o impacto do aperto prolongado dos juros sobre a atividade. Se haverá pouso suave dos Estados Unidos ou não. E ainda tem todas as questões geopolíticas, como a guerra na Ucrânia, a de Israel contra o Hamas. Mas o mercado teve, nos últimos dias, alguns bons motivos para um menor stress. Motivos que, tomara, tenham condições de se efetivar.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Recomendado para você

Crypto 101

Altcoins: A melhor opção para o Halving? | Crypto 101

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Hoje em dia, com o Bitcoin já tendo ocupado seu espaço de mercado, muitas pessoas buscam outras moedas digitais para investir.

Afinal, criptos mais baratas – e fora do radar – possuem um potencial muito maior que o vovô das criptos.

É aí que entram as Altcoins, que cada vez mais vêm ganhando espaço no mercado cripto.

Read More »
Crypto 101

3 Criptos de Inteligência Artificial com alto potencial em 2024 | Crypto 101

Atualmente, é necessário ir além do Bitcoin e do Ethereum para conseguir lucrar de verdade no mercado Cripto, que já começa a se movimentar como uma indústria cada vez mais robusta.
Neste contexto, o setor de Inteligência Artifical em Criptomoedas se apresenta como um dos mais promissores na nova indústria, e projetos como $OCEAN (Ocean Protocol), $FET (Fetch.ai) e $PAAL (Pluto Protocol) emergem como líderes na integração dessas tecnologias de ponta.

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Read More »
Crypto 101

Ganhe Criptomoedas DE GRAÇA: Conheça os Airdrops de Criptos | Crypto 101 

Airdrops de Criptomoedas é o assunto que vem parando o mercado cripto. Como assim, é possível ganhar criptomoedas DE GRAÇA?!

Basicamente, Airdrops são caracterizados pela distribuição gratuita de tokens para detentores de uma determinada criptomoeda ou membros de uma comunidade específica.

Pela importância que o assunto vem tomando, no Crypto 101 de hoje, vamos abordar as principais características dos airdrops em artigo exclusivo.

Read More »
Crypto 101

O que é Staking de Criptomoedas e como fazer na prática? | Crypto 101

Staking de criptomoedas é um processo pelo qual os detentores de determinadas moedas digitais participam da validação e do consenso das transações em suas respectivas redes blockchain. Em essência, é a prática de bloquear uma certa quantidade de criptomoedas em uma carteira específica para apoiar as operações da rede.

Hoje em dia, para quem busca novas maneiras de operar Cripto, o Staking de Criptomoedas é uma maneira inovadora e com alto potencial.

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Read More »
Crypto 101

Como Montar uma Carteira de Criptomoedas | Crypto 101

Com o avanço do universo cripto, saber como montar uma Carteira de Criptomoedas se torna cada vez mais importante.
Afinal, não é só escolher qualquer moeda digital e investir, certo?
Por isso, no Crypto 101 desta semana, vamos passar pelos tópicos mais importantes sobre o assunto.

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.