Investimentos de Renda Fixa Longo Prazo.

Investimentos de Renda Fixa: Saiba Quais os Melhores Aqui!

Você conhece os investimentos de Renda Fixa? Sabe quais as possibilidades que eles oferecem?

O universo dos investimentos é repleto de alternativas. Aos mais que buscam maiores lucros e conseguem tolerar maiores riscos, é possível investir em ações, por exemplo.

Já para aqueles que preferem opções menos arriscadas, mas que, mesmo assim, podem acarretar boas rentabilidades, há os investimentos de Renda Fixa.

Em suma, esse tipo de alocação tem ganhado cada vez mais espaço no mercado. E existem diversas razões para tal. Por exemplo, uma delas reside no fato de eles serem mais rentáveis que a poupança.

Em alguns casos, podemos até dizer que eles são mais seguros.

Por isso, a fim de trazer informações relevantes sobre investimentos de Renda Fixa, elaboramos este artigo. Acompanhe mais abaixo!

Investimentos de Renda Fixa: principais características

Em suma, esses investimentos não oferecem grandes riscos.

Outro ponto importante sobre eles é a acessibilidade que possuem. Isto é: com aproximadamente R$ 30,00, você já consegue comprar um título público.

Além disso, vale dizer, também, que eles são de fácil administração. Isso porque, na maior parte dos casos, sofrem poucas variações de preço.

Por fim, os investimentos de Renda Fixa são de alta previsibilidade. Isso se deve ao fato de ser possível saber, em suma, a rentabilidade que será obtida com esses investimentos no momento da alocação.

Sendo assim, abaixo, listamos os principais investimentos de Renda Fixa. Eles podem ser boas opções para a composição de sua carteira – caso você esteja interessado nesse tipo de ativo.

Títulos do Tesouro Direto

Ao investir no Tesouro Direto, isto é, ao investir em títulos públicos disponibilizados nesse programa do Tesouro Nacional, você está emprestando dinheiro ao governo.

Em suma, títulos públicos consistem em títulos de dívida emitidos pelo governo. O dinheiro captado por meio desses títulos é usado em novos projetos ou na continuidade de já existentes.

Em geral, há diversos tipos de títulos públicos sendo ofertados no Tesouro Direto. Por exemplo, podemos citar os seguintes: Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado.


Para saber tudo sobre o Tesouro Direto de maneira prática, baixe o nosso e-book exclusivo e gratuito sobre o tema!

Não perca tempo! Clique no botão abaixo e tenha acesso ao material mais completo sobre o Tesouro Direto.

E-book TD para investimentos de renda fixa


Para quem ainda deixa o dinheiro na poupança, é fácil entender o porquê de essas alternativas serem mais interessantes. Dando apenas um exemplo, a poupança, atualmente, “rende menos” que a inflação.

Ou seja: se você deixar uma aplicação na poupança por determinado período, ao resgatá-la, você terá literalmente perdido dinheiro.

Já no caso do Tesouro IPCA+, por exemplo, parte de sua rentabilidade acompanha a inflação. Isso garante ao investidor segurança em relação à sua variação.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são investimentos voltados para o financiamento de atividades de ambos os setores da economia.

Em suma, ao investir em LCIs ou em LCAs, empresta-se dinheiro a uma instituição privada.

Assim, a remuneração no investimento em LCIs e em LCAs deriva do juro acordado (no momento do investimento) em relação à aplicação realizada.

No geral, esses investimentos rendem mais que a poupança.

Ademais, eles são atrativos por conta da isenção de Imposto de Renda que possuem. Esse é um fator interessante para a sua escolha de alocação.

CDB

CDB é a sigla para Certificados de Depósitos Bancários. Ao comprar esses certificados, empresta-se dinheiro ao banco. Este, por sua vez, usa o montante arrecadado para o financiamento de suas atividades de crédito.

Da mesma forma que nos investimentos anteriores, a rentabilidade, no caso dos CDBs, vem principalmente do juro ofertado pelo banco pelo dinheiro “emprestado”.

Ademais, vale dizer que os CDBs têm garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) e que possuem liquidez diária. Porém, diferentemente das LCIs e das LCAs, eles não são isentos de IR.

Debêntures

As debêntures são títulos de renda fixa em que o investimento se baseia no empréstimo de recursos para uma determinada empresa.

A finalidade desse empréstimo pode variar bastante. Porém, em geral, as empresas emitem debêntures para: cobrir dívidas, realizar investimentos em novas atividades ou colocar projetos de expansão em prática.

A variedade de empresas que disponibilizam suas debêntures no mercado é muito grande, dando ao investidor a oportunidade de “participar” dos mais diversos setores da economia.

Além disso, as debêntures, quando comparadas a outros investimentos de Renda Fixa, podem oferecer maiores rentabilidades. Entretanto, os riscos, nesses casos, tendem também a ser mais elevados.

Assim, caso você não se importe em assumir certos riscos, essa pode ser uma boa opção para aumentar a rentabilidade da sua carteira.

Por fim, as debêntures também não têm garantia do FGC, o que pode representar um ponto negativo para certos investidores.

Fundos de Renda Fixa

Considerando-se a importância da diversificação para a otimização de seus resultados, os Fundos de Renda Fixa são, nesse sentido, investimentos muito interessantes.

Isso porque, em essência, os fundos dessa categoria captam recursos de diferentes investidores para, então, investi-los em diferentes títulos e papéis de Renda Fixa.

Ou seja: o investidor, nesse caso, acaba realizando diversos investimentos de Renda Fixa em uma só alocação.

Ademais, a gestão dos Fundos de Investimentos é feita por Gestores especializados, garantindo uma administração profissional que pode dar mais segurança para aqueles que ainda não se sentem confiantes com o universo dos investimentos.

Além disso, essa é uma forma de investidores de menor porte adquirirem títulos mais caros, o que pode potencializar a rentabilidade.

Por fim, para otimizar os seus resultados em investimentos de Renda Fixa, é recomendável conhecer o nível de risco das aplicações, avaliar as rentabilidades, diversificar e contar com auxílio especializado.

Relembrando o que foi dito no início deste artigo: aos investidores que buscam segurança, os investimentos de Renda Fixa são uma boa alternativa. Porém, nunca tome uma decisão de investimento sem antes analisar os fatores acima e, também, o seu perfil de investidor.

Esperamos ter ajudado você a compreender melhor quais são os tipos de investimentos de Renda Fixa e como eles funcionam. Caso tenha alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo. Estamos sempre prontos para ajudá-lo!

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Não olhe para Brasília

Agosto, mês de desgosto. Esse velho ditado indica que os prognósticos para o oitavo mês do ano não são dos melhores. Há várias explicações para

Read More »
Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Terreno perigoso

Após o diagnóstico sobre a cifra elevada de pagamento de precatórios no Orçamento de 2022, os dois principais articuladores do governo (Ciro Nogueira, do PP

Read More »
Levante Ideias - Petróleo
E eu com isso

Resultados da BP do 2T21

A gigante do petróleo BP (BP) apresentou nesta segunda-feira (2), após o fechamento dos mercados, seus resultados do 2T21. Os números vieram fortes, bem acima

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.