irbr3

IRB Brasil (IRBR3): o resultado trimestral mais aguardado da temporada

A empresa de resseguros IRB Brasil RE (IRBR3) divulgou na noite de ontem (29) seus números referentes ao primeiro trimestre de 2020. Devido aos vários escândalos recentes envolvendo a companhia, o resultado era o mais aguardado de toda a temporada de balanços diante da expectativa sobre como a nova gestão encararia a questão.

Confirmando as expectativas, a empresa agora evidenciou, por escrito, que “ex-diretores e outros colaboradores praticaram irregularidades que culminaram na modificação intencional e sistêmica de dados operacionais, principalmente, às reservas técnicas.”

Diante disso, além dos dados referentes ao primeiro trimestre, a companhia também apresentou uma nova versão de suas demonstrações financeiras de 2019.

Em relação aos três primeiros meses do ano, os números foram severamente afetados, ainda que a companhia tenha informado que a pandemia do Covid-19 não teve impacto material nas operações por enquanto.

O lucro líquido de 13,9 milhões de reais indica uma queda de 92 por cento quando comparada ao mesmo período do ano passado, quando o montante foi de 177,9 milhões de reais, já considerando os novos números apresentados pela companhia referentes a 2019.

A companhia confirmou a fraude nas reservas técnicas, está fazendo o necessário para arrumar a casa e estuda um aumento de capital para cobrir o rombo de 2,1 bilhões de reais, referente à investigação da Susep.
 
Acreditamos que o resultado líquido do IRB veio bastante pior do que o esperado pelo mercado (lucro de 205 milhões). Vale notar que ele ainda foi beneficiado pelo resultado patrimonial de 194 milhões de reais no trimestre, um evento que consideramos não recorrente, levando o Lucro Líquido ajustado para 180 milhões. Com isso, esperamos que as ações tenham um dia de ajuste negativo.

A nova gestão deu bons sinais de melhora de governança corporativa e transparência. Porém, acreditamos que os resultados piores do que o esperado, possibilidade de aumento de capital e o nível atual de valuation da empresa 3,1x P/B levem a um impacto negativo no preço das ações de IRB Brasil RE (IRBR3) no curto prazo.
 
Ressaltamos a importância de aguardarmos pela reprodução da teleconferência com analistas e investidores prevista para esta tarde de terça-feira (30/jun), às 13 horas. Diferentemente da teleconferência anterior, esperamos por uma diretoria mais transparente e disposta a responder as dezenas de perguntas que certamente ocorrerão. As eventuais novidades e falas dos executivos durante a teleconferência devem causar bastante volatilidade nas ações.
 
Já o problema de insuficiência de liquidez apontado pela Susep, órgão regulador de seguros, não apenas é real como significativo: as cifras somam um montante de 2,1 bilhões de reais.
 
Como saída a empresa estuda um processo de capitalização no mercado. O Conselho de Administração aprovou a contratação como assessores financeiros dos bancos Bradesco BBI e Itaú BBA para uma oferta de ações com objetivo de obter o reenquadramento imediato de acordo com os termos propostos pela Susep.  
 
De janeiro a março, os prêmios emitidos somaram 1,76 bilhões de reais, avanço de 13 por cento ano a ano, abaixo do crescimento esperado (guidance), que era de 20 por cento a 27 por cento.
 
Com as novas demonstrações financeiras de 2019, os lucros líquidos anteriores foram afetados. O lucro líquido de 2019 foi reduzido para 1,21 bilhão de reais (contra 1,76 bilhão anteriormente) enquanto o de 2018 foi reduzido para 1,10 bilhão em 2018 (contra 1,21 bilhão).
 
O lucro líquido do trimestre foi positivamente afetado pelo resultado patrimonial de 194 milhões de reais, reflexo do aumento do valor das propriedades para investimento. Se não fosse o efeito positivo da propriedade para investimento, o resultado teria sido um forte prejuízo no trimestre.
 
O IRB já havia informado à Susep que acumulava um prejuízo de 110,6 milhões em janeiro e fevereiro.
 
A companhia continua líder de mercado, com mais de 40 por cento de market share. Porém, o grande problema de IRB Brasil não é operacional, mas reputacional. Por isso, sem o devido esclarecimento dos recentes fatos, a quebra da confiança é uma ferida que pode demorar a cicatrizar. 
 
Sem a devida visibilidade sobre os próximos passos da companhia, continuamos enxergando as ações de IRB Brasil (IRBR3) como muito arriscadas, ainda que o recuo de 59 por cento no ano (ante queda de 9 por cento do Ibovespa) possa indicar que as ações podem estar atrativas em um primeiro momento e que todas as más notícias estão precificadas no momento.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: IRB Brasil (IRBR3): o resultado trimestral mais aguardado da temporada

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Números da Vivo

A Telefônica Brasil (VIVT3/VIVT4) apresentou nesta terça-feira (27), após o fechamento do mercado, o seu resultado do 3T20 e que, na nossa avaliação, foi regular

Read More »
Artigos

BTG compra corretora Necton

Na onda de consolidação do mercado em busca de capturar o número crescente de CPFs na bolsa, o BTG Pactual fechou a aquisição da Necton

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Artigos

Política acima de tudo!

O mercado vive uma certa trégua em relação à volatilidade mais acentuada de algumas semanas atrás. Discussões importantes foram adiadas para depois das eleições. Quem

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel