Levante Ideias - Construção Civil

Estímulos para a construção civil

Na segunda-feira (13), foi aprovado aumento do teto do valor do imóvel para enquadramento no programa CVA (Casa Verde e Amarela), antigo MCMV (Minha Casa Minha Vida), pelo conselho curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

A elevação do teto do programa, que não passava por correção desde 2017, acompanha a alta dos custos da construção, de modo que as construtoras com foco na baixa renda consigam repassar um pouco desse gasto para seu cliente.

O reajuste do teto irá variar conforme a região de atuação. Em municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes, o aumento será de 10% e, entre 50 e 100 mil habitantes, será de 15%.

As demais regiões, incluindo as capitais e regiões metropolitanas, terão aumento de 10% – com São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal saindo de R$ 240 mil e indo para R$ 264 mil. Em municípios com população menor que 20 mil habitantes, não haverá elevação no teto.

Além da flexibilização do teto no CVA, o conselho do FGTS também anunciou a redução temporária das taxas de juros nos financiamentos do programa para famílias com renda mensal entre R$ 4 mil e R$ 7 mil (grupo 3) de 0,5 ponto percentual, com validade até 31 de dezembro de 2022.

Segundo o MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional), a redução visa o aumento da atratividade do programa nessa faixa de renda.

A redução temporária resultará em uma taxa final de 7,66% ao ano aos mutuários desse grupo. Se ele for cotista do fundo, haverá redução de mais 0,5 ponto, ficando em 7,16%.

Por fim, também foi alterada a metodologia de cálculo do chamado desconto complemento, que é o pagamento pelo FGTS de parte do valor de aquisição ou construção do imóvel visando diminuir o valor a ser financiado pelas famílias.

Outra alteração também aumentou em 0,25% o desconto concedido para fins de redução no valor das prestações para os mutuários com renda familiar mensal de até R$ 2 mil.

E Eu Com Isso?

A notícia é positiva para o setor de construção civil com foco na baixa renda.

Atualmente, o mesmo encontra-se combalido devido aos altos custos de construção motivados pelo alto custo de insumos, como o aço.

Nesse contexto, o setor de baixa renda é o que mais sofre nesse cenário, não conseguindo repassar seus custos para seus clientes, que são contemplados por programas habitacionais.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Impactos coronavírus: setor de construção civil.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Vacina Moderna
E eu com isso

E se as vacinas não funcionarem mais?

As declarações de Stéphane Bancel, principal executivo do laboratório americano Moderna, estão provocando fortes solavancos nos mercados internacionais na manhã desta terça-feira (30). Em média,

Read More »
Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Emendas ficam

O Congresso Nacional aprovou, nesta segunda-feira (30), o Projeto de Resolução 4/2021, que viabiliza o pagamento de emendas de relator e busca adaptar tal modalidade

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.