rentabilidade da poupança

Você sabe qual é a rentabilidade da poupança? Saiba como calcular!

A poupança é, sem dúvidas, o investimento mais conhecido no Brasil. Até hoje, ela figura como o principal e maior meio de investimento utilizado pelos brasileiros. Milhões de pessoas ainda colocam o seu dinheiro aplicado neste tipo de produto, inclusive deixando de diversificar por considerar esta a opção mais segura e rentável.

Mas, será que a rentabilidade da poupança é a mais interessante do mercado? Seria ela ainda uma boa opção de investimento? Elaboramos este artigo com o objetivo de mostrar ao leitor as principais características da poupança, desde a sua rentabilidade até o histórico dos últimos anos, bem como as perspectivas e o posicionamento do setor com relação a este tipo de investimento. Ficou curioso? Então continue a leitura e descubra!

Rentabilidade da poupança

A poupança é um produto de investimento que funciona nos mesmos moldes de um empréstimo. Neste caso, o investidor empresta o seu dinheiro ao banco emissor que, em troca, paga uma determinada taxa de rentabilidade.

A taxa paga ao investidor pode ser calculada de duas formas distintas atreladas à variação da Taxa Selic. Assim, se a Selic estiver acima de 8,5%, o rendimento será de 0.5% ao mês + Taxa Referencial. Por outro lado, se a Selic for menor ou igual a 8,5%, o rendimento será de 70% da Selic + Taxa Referencial. Essa regra está em vigor desde 2012 e, desde então, ela tem se tornado uma opção menos rentável para o investidor.

Cálculo do rendimento da poupança

Como vimos, o rendimento de um investimento realizado na poupança está atrelado ao comportamento da Taxa Selic e a variação da Taxa Referencial (TR). Em algumas instituições bancárias também são oferecidas remunerações adicionais, mas esse critério não é uma regra, razão pela qual não será considerado aqui nesse texto.

Vamos pensar em um exemplo prático considerando a Taxa Selic de 6,50% ao ano, informação de janeiro de 2019. Neste caso, o rendimento da poupança será de 70% deste índice somado à Taxa Referencial, que, neste exemplo, está em 0%. Assim, o rendimento atual da poupança está na faixa de 4,55% ao ano. Isso significa que, se o investidor deixar R$ 10.000,00 aplicados na poupança, após um ano ele terá R$ 10.455,00.

É importante ter em mente que uma das vantagens da poupança é que o resgate pode ser feito a qualquer momento, e isso demonstra a alta liquidez do investimento. Entretanto, os juros da poupança (rendimento) são atualizados em ciclos de trinta dias, período também conhecido como aniversário da poupança.

Desta forma, se você sacar os valores no 29º dia, antes do aniversário, perderá a rentabilidade de todo aquele mês. Assim, o saque deve ser planejado, evitando perdas financeiras para o investidor.

Histórico de rendimentos dos últimos anos

Muito embora a rentabilidade da poupança não seja uma das mais interessantes do mercado, ela segue sendo a aplicação mais popular entre os brasileiros, especialmente aqueles que não têm acesso a outros produtos.

Essa preferência pela poupança não se dá em razão da sua rentabilidade — pelo contrário, muitas pessoas sequer levam esse fator em consideração. A escolha pela poupança ocorre pois as pessoas acreditam que a poupança é a forma mais fácil e segura de guardar dinheiro, já que ela pode ser feita em qualquer banco e também pode ser resgatada com facilidade.

Elencamos, a seguir, um histórico do rendimento da poupança ao longo dos últimos 10 anos, para que você entenda o comportamento do investimento e o seu retorno real, descontada a inflação:

  • 2009: 2,63% ano;
  • 2010: 0,94% ano;
  • 2011: 0,94% ano;
  • 2012: 0,60% ano;
  • 2013: 0,43% ano;
  • 2014:0,71% ano;
  • 2015: -2,34% ano;
  • 2016: -2,34% ano;
  • 2017: 3,62% ano;
  • 2018: 1,12% ano;
  • 2019: 0,80% ano.

O rendimento da poupança significa o retorno financeiro, descontada a Inflação Acumulada. Ou seja, é o valor que, de fato, entra para o bolso do investidor. A IPCA (inflação) deve ser um fator levado em consideração, pois ela é a responsável por desvalorizar o dinheiro ao longo dos anos.

Analisando os dados históricos acima destacados, é possível notar que de 2010 até hoje as taxas estão cada vez menores. Além disso, em 2015 e 2016 a poupança perdeu para a inflação, o que significa que sequer houve rendimento nesse período.

Investimentos mais seguros e rentáveis

Como vimos, a poupança já deixou de ser uma opção de investimento rentável há muitos anos. Por isso, o mercado de investimentos tem crescido de forma significativa. Milhares de brasileiros têm aplicado o seu capital em produtos que oferecem maior rentabilidade e resultados mais atraentes.

Vale destacar que, mesmo para os investidores que buscam investimento com alto nível de segurança, que é uma das características da poupança, há opções de produtos disponíveis do mercado. Estes produtos, além de seguros, rendem muito mais que a caderneta. Confira alguns exemplos.

> Conheça Séries Levante da Levante e invista melhor em 2020

Certificado de Depósito Bancário — CDB

O CDB é um título de renda fixa emitido por bancos e é um dos investimentos mais populares nessa modalidade. A rentabilidade pode ser prefixada ou pós-fixada. Uma das vantagens do CDB, além da rentabilidade é que, em algumas modalidades, o investidor pode realizar o saque com a opção de liquidez diária. Assim, ao realizar o saque não há perda de rentabilidade como ocorre com a poupança.

Letra de Câmbio — LC

A Letra de Câmbio é um investimento interessante para quem quer maior rentabilidade que a poupança, sem perder a segurança. Esse investimento é muito semelhante ao CDB, mas com a diferença de que o emissor não é um banco, mas sim uma financeira. As LC’s são excelentes opções para quem deseja realizar investimentos em longo prazo. É importante atentar-se para a obrigatoriedade de pagamento da alíquota de Imposto de Renda. E vale destacar que, mesmo com a incidência desse tributo, os rendimentos líquidos são superiores à poupança.

Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio — LCI e LCA

Existem também as chamadas LCI’s e LCA’s, Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio. Elas são alternativas semelhantes ao CDB, emitidas por bancos e que estão isentas do pagamento de impostos.

Tesouro Direto

Este é um dos investimentos mais conhecidos entre as pessoas que deixaram de investir na poupança e estão em busca de outras opções no mercado. Além de ser um investimento acessível, ele tem uma taxa de rendimento interessante. Por ser um título público, o Governo é o responsável pelo pagamento do seu retorno. Isso demonstra a segurança da aplicação.

Outro benefício é que é possível aplicar com pouco dinheiro. Com R$ 30,00 o investidor já pode adquirir títulos do Tesouro Direto. As taxas de rendimento são próximas de 100% do CDI, o que significa o dobro do rendimento oferecido pela poupança.

Como você pode ver, o investimento na poupança não é mais a melhor opção para os investidores que buscam rentabilidade e crescimento patrimonial. Por isso, os investidores que mantém o seu dinheiro na poupança devem começar a considerar a transição do seu capital para outros produtos mais rentáveis. Isso poderá garantir melhores resultados para os seus investimentos e a valorização do seu patrimônio.

Agora que você já conhece a rentabilidade de poupança e os resultados que ela entrega aos seus investidores, que tal investir seu capital de forma inteligente? Entre em contato com a Levante Investimentos e descubra como podemos ajudá-lo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Resultados da Vale

A Vale (VALE3) divulgou nesta quarta-feira (28), após o fechamento do mercado seus números referentes ao terceiro trimestre de 2020. O resultado veio em linha

Read More »
Artigos

Números da Vivo

A Telefônica Brasil (VIVT3/VIVT4) apresentou nesta terça-feira (27), após o fechamento do mercado, o seu resultado do 3T20 e que, na nossa avaliação, foi regular

Read More »
Artigos

BTG compra corretora Necton

Na onda de consolidação do mercado em busca de capturar o número crescente de CPFs na bolsa, o BTG Pactual fechou a aquisição da Necton

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Fechar Menu
Fechar Painel