(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Mini Guia de Imposto de Renda

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Investir é uma tarefa cada vez mais simples, principalmente por conta da facilidade do uso da internet. Mas é preciso fazer um alerta: a Receita Federal está de olhos abertos para as arrecadações, e é mais do que necessário saber o impacto que os tributos como o Imposto de Renda podem causar nos seus investimentos.

Com isso, os investidores precisam reforçar a atenção, principalmente nos pequenos detalhes para o envio de informações corretas na Declaração Anual do Imposto de Renda. Sem contar também que no momento inicial do investimento é preciso estar atento aos descontos que serão feitos dos rendimentos por conta das taxas cobradas.

Sendo assim, preparamos esse conteúdo para te ajudar a investir melhor e com mais rentabilidade e, de quebra, vamos explicar como declarar os principais investimentos à Receita Federal.

Cuidado ao declarar o Imposto de Renda

Segundo a Receita, o principal motivo para os contribuintes caírem na malha fina é a omissão de rendimentos. Por esse motivo, é muito importante ter um controle dos investimentos e resgates. Quanto mais organizado você for, mais fácil será o preenchimento da declaração.

Para quem investe só em fundos ou em renda fixa, o preenchimento é mais fácil. Como o imposto sobre a renda é retido e recolhido na fonte, a instituição financeira é obrigada a preparar um Informe de Rendimentos com os números. Mas quando o investimento é feito em renda variável, a história fica complicada.

Quando ocorre venda de ativos de renda variável com lucro tributável durante o ano, o investidor é obrigado a calcular o imposto por conta própria. Será necessário preencher um DARF (Documento de Arrecadação da Receita Federal) e recolher o imposto até o fim do mês seguinte ao da venda.

Na hora de preencher a Declaração de Ajuste Anual, será preciso fazer um levantamento de todas as operações realizadas, informando todos os impostos já recolhidos. Além disso, é preciso apurar o ganho total e os saldos no fim de 2017 e no final de 2018.

Como declarar investimentos no IR?

A declaração pode ser preenchida e enviada de três formas: pelo computador (através do Programa Gerador da Declaração – PGD), por aplicativo (cujo nome é Meu Imposto de Renda) ou pela internet (no serviço Meu Imposto de Renda, no site da Receita Federal).

Terei de pagar ao invés de receber a restituição, e agora?

Caso você tenha de pagar algo ao invés de receber, será possível parcelar o valor devido em até oito vezes (não podendo a parcela ser inferior a R$ 50).

Como declarar os investimentos no IR?

Como cada investimento tem as suas próprias particularidades, preparamos um Guia Completo para que possa te auxiliar neste momento.

Clique aqui para baixar o Guia Completo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Recomendado para você

A Levante traz as melhores ideias de investimento

Arriscar ou ser conservador?

Por Denis Matheus, auditor sênior Está em dúvida entre comprar uma bicicleta ou casar? Este questionamento no mundo dos investimentos é muito mais comum do

Detox financeiro

Os últimos textos da newsletter tiveram um claro enfoque no governo Bolsonaro e, principalmente, na reforma da Previdência. Na semana passada, fiz uma análise (na maior sobriedade

Fechar Menu

Fechar Painel