Levante Ideias - Petrobras

Petrobras busca alternativa para a Braskem

Vem sendo veiculado no mercado a possibilidade de a Petrobras (PETR3/PETR4) trocar uma parte ou a totalidade de sua participação detida na Braskem (BRKM5) pelos ativos físicos localizados no Sudeste, próximo ao parque de refino que não está disponibilizado para a venda.

A possível mudança de estratégia vem em um momento que o setor petroquímico se encontra bastante aquecido, com as grandes companhias se movimentando para consolidar o setor com capitalizações no mercado, parcerias, fusões e aquisições, inclusive de players gigantes mundialmente, como a LyondellBasell, Mubadala, Indorama, entre outros.

Somente no Brasil, as movimentações de consolidação no setor têm o potencial de movimentar cerca de R$ 40 bilhões, entre os desinvestimentos na Braskem por parte da Novonor (ex-Odebrecht) e Petrobras, transação envolvendo a Unipar Carbocloro (UNIP6) e um IPO da Unigel, outra gigante nacional, que pode levantar mais de R$ 2,5 bilhões.

Algumas semanas atrás, a Novonor anunciou que estaria avaliando uma mudança na estrutura da transação, podendo fatiar a venda da Braskem em ativos, diante do interesse maior nesse formato por parte de companhias e investidores internacionais, dado que a compra apenas da participação acionária, com troca de controle, além de ser um desembolso grande, mesmo cotado em dólares (Braskem vale em torno de US$ 9,2 bilhões em valor de mercado), a incorporação de ativos em localidades distintas como no Brasil, México e EUA, de uma vez, poderia gerar problemas de integração e grande complexidade na captura de sinergias.

Embora a venda/transferência de participação acionária ou até uma oferta subsequente de ações no mercado (follow-on) seja mais simples, o fatiamento de ativos pode ironicamente acelerar o processo, dado o interesse maior de compradores sob este formato.

E Eu Com Isso?

Apesar da possível mudança de planos, enxergamos um movimento positivo para a Petrobras (PETR3/PETR4) e, a depender de como o processo seja conduzido, positivo também para os acionistas de Braskem (BRKM5), que além de ganhar um alinhamento maior no processo de venda pela Novonor e compradores externos, os ativos detidos pela Braskem podem ganhar uma avaliação mais favorável no fatiamento.

Havia uma certa preocupação de as duas controladoras da Braskem (Novonor e Petrobras) conduzirem o processo de venda de maneira separada e independente, o que poderia dificultar o formato mais demandado pelos potenciais investidores, que é o fatiamento dos ativos da Braskem.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Petrobras vende refinaria no AM, mas não em PE.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

O Copom e o Fomc

Todas as atenções do mercado financeiro, tanto brasileiro quanto internacional, estarão voltadas para as reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária) e do Fomc (Federal

Read More »
Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Mais um parecer

Após a divulgação do segundo parecer da reforma administrativa (PEC 32/2020), que tramita em comissão especial na Câmara dos Deputados, o deputado e relator da

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.