grupo ultra eeci

Grupo Ultra busca eficiência

O Grupo Ultra (UGPA3), controladora de empresas líderes no setor petroquímico, Ultragaz, Ipiranga e Oxiteno vem trocando a forte expansão pelo ganho de eficiência, se preparando para o cenário de maior competitividade no setor de distribuição de combustíveis. A marca Ipiranga atualmente detém cerca de 7,1 mil postos embandeirados, sendo uma das 3 maiores distribuidoras de combustíveis do país, ao lado de Raízen, controlada pela Cosan (CSAN3) atuando com as bandeiras Shell e BR Distribuidora (BRDT3).

A Ipiranga, o principal ativo do Grupo, responsável por mais de 80 por cento da receita líquida, vem reduzindo seu orçamento de investimentos desde 2017, porém o presidente da empresa, Marcelo Araújo, afirmou que os investimentos estão mais seletivos e focados em infraestrutura, o que gerará maior eficiência na operação e deve atingir uma economia nas despesas anuais de cerca de 150 milhões a 200 milhões em até 3 anos.

Neste ano de 2020, a Ipiranga previa um orçamento de investimentos de 837 milhões de reais, porém com os efeitos da pandemia, fortemente sentidos pela empresa, esse montante foi reduzido em cerca de 30 por cento.

O presidente, no entanto, garante que a parcela prevista para a infraestrutura, com visão de longo prazo, está mantida e é prioridade no momento, de modo a manter e melhorar a competitividade da empresa no mercado.

Acreditamos que a notícia tem um impacto neutro no preço das ações (UGPA3) no curto prazo. Porém, o Grupo Ultra vem buscando uma mudança em seu modelo de atuação, especialmente no seu segmento mais importante (Ipiranga), de modo a acertar o curso do “transatlântico”, que entregou retornos consistentes por muitos anos, mas que vem sofrendo com queda de rentabilidade e fechamento de postos.

A receita líquida segue firme, com queda significativa neste ano pelo efeito do isolamento, porém as margens vem sofrendo desde a mudança na política de preços da Petrobras nas refinarias em 2017, praticando preços flutuantes com variações diárias, acompanhando movimentos do mercado e respeitando a rentabilidade das refinarias.

O modelo operacional da Ipiranga, muito lucrativo nos períodos de controle e estabilidade de preços dos combustíveis, não foi capaz de se adaptar rapidamente aos preços flutuantes, corroendo as margens por muitos meses. As margens Ebitda (métrica de geração de caixa operacional), medido em relação ao volume vendido (metro cúbico), caíram de 130 reais por metro cúbico no período antes da nova política de preços no refino, para cerca de 87 reais por metro cúbico em 2018.

O valor de mercado do Grupo Ultra (UGPA3) também sofreu na mesma toada saindo de 43 bilhões de reais em junho de 2017 (máximo histórico) para 20 bilhões de reais em junho de 2020. Atualmente a empresa negocia na bolsa valendo cerca de 25 bilhões de reais, uma recuperação natural após o pior período do ano, devido à pandemia, ter ficado para trás.

Apesar dos percalços dos últimos anos, o céu parece começar a clarear para o Grupo Ultra, com a possibilidade de abertura de mercado com o fim do monopólio nas refinaria de combustível da Petrobras, dando melhor perspectiva de preços para as grandes distribuidoras. Além disso, no mês passado, o Pátria, gestora experiente no segmento de private equity, adquiriu parcela de participação relevante, sendo incluído no acordo de acionistas, dando um fôlego importante na gestão nessa busca pela eficiência.

No médio e longo prazo o Grupo Ultra pode vir a recuperar parte ou até totalmente a rentabilidade anterior, mas ainda há muita lição de casa para cumprir. As ações UGPA3 acumulam queda de 8,79 por cento contra 13,81 por cento de queda do Ibovespa.

O principal catalisador das ações do Grupo Ultra é a recuperação da eficiência operacional e aumento de margens.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Artigos

Política acima de tudo!

O mercado vive uma certa trégua em relação à volatilidade mais acentuada de algumas semanas atrás. Discussões importantes foram adiadas para depois das eleições. Quem

Read More »
tipos de ações da bolsa de valores
Artigos

Empresas preparam IPOs

Nas últimas semanas, o número de prospectos de IPO protocolados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aumentou em quase dez, com as companhias “aspirantes” ao

Read More »
Artigos

Resultados da WEG

A Weg (WEGE3) apresentou nesta quarta-feira (21), antes da abertura dos mercados, os seus resultados referentes ao 3T20. Os números vieram bons e acima das

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel