MG - GREVE/CAMINHONEIROS - GERAL - Caminhoneiros fecham a BR-262, em Juatuba, na Grande Belo Horizonte, nesta segunda-feira (21). De acordo com a AssociaÁ¿o Brasileira de Caminhoneiros, o protesto pede a reduÁ¿o de impostos, como os cobrados sobre o Ûleo diesel. A associaÁ¿o tambÈm critica os recentes reajustes no preÁo dos combustÌveis. A Petrobras disse que o valor acompanha as variaÁ¿es do mercado internacional. 21/05/2018 - Foto: DOUGLAS MAGNO/O TEMPO/ESTAD¿O CONTE¿DO

Greve dos caminhoneiros

O Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) confirmou, nesta quinta-feira (28), a decisão de entrar em greve a partir do dia 1º de fevereiro (próxima segunda). A categoria enviou um ofício para o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deixando clara sua insatisfação com o novo aumento do preço do diesel, uma vez que a política de preços praticada pela Petrobras seria “conscienciosamente lesiva” para os caminhoneiros.

Apesar da paralisação, o CNTRC afirmou que 30 por cento da frota de trabalhadores trabalhará. Líderes sindicais confirmaram o movimento, mas o ministério da Infraestrutura ainda não considera a greve um movimento completamente difuso no setor. Segundo nota da pasta, “o CNTRC não é entidade de classe representativa para falar em nome do setor […] e que qualquer declaração feita em relação à categoria corresponde apenas à posição isolada de seus dirigentes”.

Entre as demandas da categoria, estão uma aposentadoria especial para o setor, um piso mínimo estabelecido para o frete e uma fiscalização mais ampla da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A grande reclamação, contudo, fica por conta dos ajustes no combustível que, segundo um dos sindicalistas, precisa ser “no mínimo a cada seis meses”. O estopim foi o novo reajuste de 5 por cento anunciado pela Petrobras (PETR3/PETR4) no preço da gasolina e 4,4 por cento no diesel.

Na tentativa de apaziguar os ânimos, o presidente Bolsonaro fez um apelo pela não paralisação e o governo deve anunciar a redução do PIS/Cofins sobre o óleo diesel, atenuando o recente aumento no combustível.

Por outro lado, o presidente da gigante petroleira, Roberto Castello Branco, disse que a dificuldade enfrentada pelos caminhoneiros é uma questão de oferta da frota e que os preços do diesel são condizentes com os preços praticados ao redor do mundo. Dessa forma, o problema não seria da Petrobras, mas sim, por exemplo, da renovação e diminuição de frota da categoria.

E Eu Com Isso?

Essa queda de braço é antiga, tendo começado na greve dos caminhoneiros de 2019. O tema sofre pressões de diferentes categorias e por todos os lados – a Petrobras busca manter sua política de paridade internacional, enquanto concorrentes acusam a Companhia de praticar preços abaixo do mercado e caminhoneiros reclamam das flutuações em decorrência do preço do petróleo.

A verdade é que a estatal segue firme na condução da sua política e dá indícios de que não vai ceder, restando ao governo se mobilizar para apagar as faíscas que poderiam levar a uma greve de maior magnitude. No entanto, a diminuição da alíquota de tributos acaba prejudicando a arrecadação federal e, por consequência, as contas públicas. Ao cabo, o problema é estrutural e deve permanecer nos próximos anos, a não ser que a Petrobras ceda: um grupo organizado (e que praticamente detém o transporte de cargas no Brasil) buscando colocar seus interesses acima do interesse geral. A confirmação da greve traz alguma apreensão para os mercados, mas um abandono da política de preços pela Petrobras certamente seria mais danoso às ações da Companhia.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia mais: A agenda liberal cada vez mais emperrada.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Telecomunicação
E eu com isso

Onda de M&A na telecom

Um estudo publicado pela consultoria RGS Partners mostra que o Brasil movimentou mais US$ 92 bilhões em fusões e aquisições em 95 transações entre 2010

Read More »
Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

Semana decisiva para os juros

A próxima semana será decisiva para a trajetória dos juros brasileiros de agora em diante. Em circunstâncias normais, o prognóstico seria de alta das expectativas

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel