A Levante traz as melhores ideias de investimento

Arriscar ou ser conservador?

Por Denis Matheus, auditor sênior

Está em dúvida entre comprar uma bicicleta ou casar?

Este questionamento no mundo dos investimentos é muito mais comum do que você pode pensa. Sabe por quê?

Quem nunca conheceu alguém que não sabe se – dado o atual momento da Bolsa brasileira – é o momento de tomar mais risco e começar a investir em ações ou se é melhor continuar só na renda fixa mesmo?

BAIXE AGORA: COMO COMEÇAR A INVESTIR

Pois é, mesmo os mais conservadores estão pensando em mudar os seus investimentos diante da mudança de cenário e consecutivas disparadas da Bolsa. Ao mesmo tempo, têm muito receio em investir nesse tipo de produto.

Afinal de contas, qual seria o investimento ideal.

Primeiros passos

Primeiramente, é importante que você também tenha em mente que o primeiro passo na vida do investidor é ter uma “reserva de emergência”. Para tanto, você deve optar por algum investimento de renda fixa e com alta liquidez.

E para que serve essa tal reserva de emergência? Para utilizar em casos de despesas não esperadas, perda de emprego ou qualquer outro tipo de imprevisto. O ideal é acumular entre cinco a dez meses das despesas mensais para essa reserva – o valor exato dependerá mais de seu momento de vida atual.

Depois de constituir a reserva de emergência é que começa uma fase de autoconhecimento e adaptação entre as partes de renda fixa e variável. No entanto, o mais importante é conseguir separar uma parcela para realizar as aplicações mensalmente.

Você deve sempre “se pagar” para acumular os recursos mais facilmente. O conceito de “se pagar” deve ser entendido como remunerar a si mesmo, antes de pagar suas obrigações mensais.  

Ou seja, separar um valor para investir antes de suas despesas mensais. Apenas assim você conseguirá manter a disciplina mensal e poupar todos os meses.

Perfil conservador, moderado, agressivo…

Lembrando – sempre – que cada investidor possui um tipo de perfil, tem um horizonte de tempo para investir diferente, aportes mensais… O ideal é não ter medo dos riscos e, ainda que o seu perfil seja conservador em todos os questionários de perfil de risco (suitability), não acreditar que determinados produtos não sejam para você.

Que tal começar a investir em ações com 1% de tudo o que possui? Caso você esteja tranquilo com isso, vá aumentando gradualmente a sua exposição ao risco – claro, já com um teto pré-estabelecido.

Dicas quentes

Na hora de escolher quais ações comprar ou qual fundo de investimento escolher, nada de seguir aquelas “dicas quentes” de amigos. Você deverá pesquisar sobre a empresa antes de tomar a decisão de comprar e, no mundo ideal, buscar ajuda de algum especialista em renda variável para a sua escolha.

Portanto, é possível tomar um pouco mais de risco em sua carteira de investimentos, com cautela e sempre observando limites de seus recursos e o quanto de risco consegue aceitar.

Apenas investindo em renda variável que você saberá como é conviver com oscilações de mercado e assim entenderá como irá reagir. Lembrando que você mesmo é a pessoa mais importante para ser paga com seu salário. Crie o habito de poupar seu dinheiro de forma regular!

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Assinatura de documento - fechamento
E eu com isso

Acordo no Orçamento

Após semanas de intensa discussão, o governo e o Congresso fecharam um acordo para solucionar o impasse envolvendo o Orçamento de 2021, aprovado com despesas

Read More »
Linx (LINX3) - Levante Investimentos
E eu com isso

Resultado da Linx (LINX3) do 4T20

A empresa de softwares Linx (LINX3) apresentou nesta segunda-feira (19), após o fechamento do mercado, os resultados do último trimestre de 2020. Como regra, as

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel