comoescolheracorretoraeohomebrokerparaseusinvestimentos

Como escolher a corretora e o homebroker?

Se você está começando no mundo dos investimentos, vai precisar se cadastrar em uma corretora de valores. Existem diversos tipos: algumas dão apenas acesso à bolsa de valores e aos produtos que são negociados nela, como ações, opções e fundos imobiliários; já outras têm uma oferta mais ampla, com fundos de investimento, LCI, LCA etc.

Além disso, os grandes bancos também têm corretoras, que são disponíveis apenas para os seus correntistas. Com tantas opções, fica a dúvida: qual corretora e homebroker escolher? Veja que mencionamos o homebroker porque ele é uma parte importante da questão, já que se trata do sistema eletrônico pelo qual os investidores podem fazer suas operações.

Tem dúvidas sobre o assunto? Neste artigo, vamos mostrar o que você deve avaliar na hora de escolher a corretora e o homebroker para fazer seus investimentos. Acompanhe!

Verifique a reputação da corretora no mercado

Quando se trata de escolher uma empresa na qual vamos confiar nosso dinheiro, todo cuidado é pouco. Os órgãos reguladores do mercado de capitais são bastantes exigentes e vigilantes no Brasil, de modo que toda irregularidade é rapidamente identificada e os responsáveis, punidos.

De qualquer forma, ninguém quer fazer negócios com quem tem uma reputação duvidosa, não é mesmo? Assim, faça uma busca pelo nome ou CNPJ da corretora no site da CVM para checar se ela está autorizada a funcionar e quais são as autorizações que ela tem. Veja também se existem notícias que possam desabonar a empresa.

Saiba quais são os produtos que ela oferece

Como dissemos no começo deste texto, as corretoras podem oferecer apenas um acesso para os ativos que são negociados em bolsa de valores (ações, opções, fundos imobiliários, ETFs etc.) ou um leque muito maior de opções, como:

  • Fundos de investimento;
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário);
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio);
  • CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários);
  • CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio);
  • CDB (Certificado de Depósitos Bancários);
  • Tesouro Direto
  • Debêntures;
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas).

Com tantas opções, podemos dizer que algumas corretoras são verdadeiras casas de investimentos nas quais é possível montar uma carteira completa e bem diversificada sem precisar recorrer a nenhuma outra instituição financeira.

Veja se ela oferece apoio ao investidor

Quando vamos investir, podemos precisar de algum apoio em vários sentidos diferentes. Às vezes é necessário tirar uma dúvida operacional, entender como fazer aquela aplicação, ou mesmo ter mais informações sobre como a bolsa funciona, sobre o investimento em si e se ele é adequado ao nosso perfil e objetivos.

Uma das principais fontes de frustração dos investidores se dá por fazer uma aplicação que não é adequada para ele. Um exemplo muito comum ocorre com os planos de previdência privada. Esses planos são indicados para quem vai deixar o dinheiro aplicado por um longo período — não é à toa que são recomendados para quem vai fazer uma reserva para a aposentadoria.

Além disso, eles têm uma série de variações em relação à tributação. Se a pessoa não for bem orientada, pode acabar pagando, por exemplo, 27,5% sobre todo o valor investido e fazendo um péssimo negócio.

As corretoras de valores não vendem planos de previdência, mas o desconhecimento e a falta de orientação podem fazer vítimas com outros produtos também. Portanto, verifique se terá esse apoio na hora de escolher seus investimentos e também depois, para acompanhar o desempenho da sua carteira.

Avalie a qualidade do homebroker

O homebroker é o sistema eletrônico da corretora que permite que os próprios investidores operem na bolsa de valores. Antigamente, quando se queria comprar ou vender uma ação, era preciso ligar para um operador, que executava a ordem em um sistema profissional.

Com o avanço da tecnologia foi possível criar os homebrokers e qualquer um pode fazer suas operações diretamente pelo site, pelo aplicativo do celular ou por uma plataforma mais robusta. Um bom homebroker precisa ser ágil, para que você não perca uma oportunidade de negócio por lentidão do sistema.

Além disso, deve ser simples, deixando claro para o investidor os campos com as informações que ele deve inserir e colocando à vista os dados de que ele pode precisar para tomar as suas decisões.

Entenda quais são os custos que a corretora cobra

Como em tudo na vida, preço não deve ser a única variável analisada, mas é, sim, muito importante. Isso porque, se os custos operacionais forem muito altos, eles podem corroer boa parte do seu rendimento, senão todo ele.

Quando falamos das taxas praticadas para operar na bolsa de valores, as mais comuns são:

  • taxa de custódia: é um valor fixo mensal que a corretora cobra para guardar suas ações;
  • taxa de corretagem: é uma taxa cobrada pela corretora a cada operação (compra ou venda) feita na bolsa. Pode ser um valor fixo ou variável ou ainda uma combinação de ambos;
  • emolumentos: essa é uma taxa cobrada pela B3 a cada operação (compra ou venda) e corresponde a 0,031256% do volume negociado. Esse percentual muda se as operações forem de day trade, ou seja, quando a compra e a venda ocorrem no mesmo dia.

Atualmente, várias corretoras deixaram de cobrar as taxas de custódia e de corretagem, o que é um grande benefício para os investidores. Mais uma vez, ressaltamos que essa é uma informação importante na hora de escolher uma corretora, mas que deve ser ponderada em conjunto com os demais fatores que listamos aqui.

Por fim, é essencial contar com informações precisas e análises de qualidade para tomar uma decisão de investimento bem embasada. Isso não está necessariamente na corretora, mas também em casas especializadas em fornecer esse tipo de serviço.

Nesses casos, existe a vantagem adicional de que não há nenhum tipo de conflito de interesse, uma vez que o especialista que está passando aquela informação não lucra mais se você comprar o produto que ele está recomendando. Ainda, são profissionais altamente especializados, dedicados exclusivamente a analisar o mercado em busca das melhores oportunidades.

É assim que funciona a Levante. Nossos profissionais ajudam você a investir de forma eficiente e descomplicada, longe das armadilhas do mercado financeiro.

Agora você já entende o que levar em consideração para saber qual corretora e homebroker escolher. Não se esqueça de que essa é uma decisão importante, pois a corretora vai ser a sua parceira nos investimentos.

Quer saber quais são as melhores ações para investir? Conheça a série As Melhores Ações, da Levante, e fique por dentro!

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Federal Reserve
E eu com isso

O Fed e a China

A terça-feira (27) começa com os mercados sob forte expectativa do que vai ocorrer nas principais economias. Há pontos que demandam atenção nos Estados Unidos,

Read More »
Levante Ideias - Dinheiro
E eu com isso

Veto ao fundão

O presidente Bolsonaro confirmou, nesta segunda-feira (26), que deve vetar o montante de R$ 5,7 bilhões destinados ao Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (mais

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu
Fechar Painel