Levante Ideias - Logo XP

XP: Investment Company

A XP Inc (XP) recebeu permissão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para oferecer BDRs de uma empresa a ser criada nos Estados Unidos com finalidade de investimento (Investment Company) no mercado imobiliário americano, em empresas do setor imobiliário – os Reits, títulos de dívida e participações em companhias.

A ideia é registrar tal estrutura no estado de Delaware, listá-la em alguma bolsa dos Estados Unidos e, então, criar o veículo de recebível lastreado nas ações da companhia (BDR).

Segundo informações de mercado, há 14 anos atrás o fundo Superfund buscou a CVM para criar uma estrutura parecida, mas teve seu pedido negado. O debate girou em torno do conceito de companhia aberta ou assemelhada e os possíveis impactos na indústria de fundos sediados no Brasil. Porém, sob o pretexto da flexibilização na regulação vigente realizada pela CVM no 2º semestre do ano passado, a autarquia mudou o seu entendimento sobre esta questão.

E Eu Com Isso?

A notícia não traz efeitos práticos para os preços das ações da XP no curto prazo. Porém, destacamos duas questões pertinentes sobre o assunto:

Ainda é cedo para avaliar os possíveis impactos futuros para a indústria de investimento no Brasil mediante tal decisão. Em relatório técnico, porém, a CVM reconheceu que existem assimetrias regulatórias entre a estrutura de “investment companies” e os fundos sediados no Brasil. Por conta disso, o regramento de BDRs deve passar por novas alterações em 2021, algo que já está premeditado na agenda do órgão regulador.

Para a XP Inc (XP) enxergamos o movimento como positivo. Não vemos potencial de geração de valor para o acionista no curto prazo com a abertura da “investment company” e a respectiva oferta dos respectivos BDRs no Brasil. Porém, demonstra mais uma vez a capacidade da empresa em inovar dentro do mercado de capitais brasileiro, criando novos produtos e soluções financeiras.

Por fim, vale notar que o momento atual do mercado brasileiro é de amadurecimento e evolução. As instituições vêm buscando facilitar cada vez mais o acesso do investidor brasileiro a ativos estrangeiros, seja através de fundos de investimentos, BDRs, ETFs ou até mesmo através de contas abertas diretamente no exterior.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia mais sobre a empresa: XP Inc (XP) fecha a compra de boutique de M&A.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Recomendado para você

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.