casas-bahia2-div

Via Varejo (VVAR3): aprovada oferta subsequente de ações (follow-on)

A Via Varejo (VVAR3) anunciou uma oferta subsequente de ações (follow-on) para captação primária de cerca de 3 bilhões de reais, segundo fato relevante divulgado na noite da quarta-feira (3). O Conselho de Administração da companhia aprovou a emissão de 220 milhões de novas ações ordinárias. A quantidade ofertada poderá ainda ser acrescida em até 77 milhões de ações.

A oferta é restrita e totalmente primária, ou seja, não haverá venda de participação dos atuais sócios. Todos os recursos captados vão entrar diretamente no caixa da companhia. Além disso, só poderão participar investidores institucionais, qualificados e acionistas atuais da companhia.

O início do período de subscrição está marcado para o dia 04 de junho enquanto seu encerramento está previsto para o dia 10. O preço será definido no dia 15 de junho.

Essa oferta era amplamente esperada e o mercado já antecipou este movimento, assim esperamos impacto levemente positivo no preço das ações da Via Varejo (VVAR3) no curto prazo.

Geralmente há um impacto negativo no preço das ações no curto prazo quando a empresa anuncia uma oferta subsequente de ações (follow-on), principalmente próxima da data de definição de preço, em que os investidores institucionais costumam pressionar um pouco para baixo o preço.

No caso da Via Varejo, acredito que o impacto será positivo no médio e no longo prazo, pois a empresa irá reforçar o seu caixa para financiar o forte crescimento do varejo eletrônico.

As captações da Magazine Luiza (MGLU3) e da B2W (BTOW3), pares do setor, foram importantes para ambas as companhias. Agora finalmente chegou a vez da Via Varejo resolver o seu problema de liquidez.

Considerando que a dona do Ponto Frio e das Casas Bahia encerrou a última quarta (3) com o valor de mercado de 17,5 bilhões, a oferta de ações de 3 bilhões de reais é significativa.

A Via Varejo tem um vencimento relevante de dívida corporativa, uma nota promissória, no valor de 1,5 bilhão em setembro de 2020.

Os follow-ons realizados por Magazine Luiza (MGLU3) e B2W (BTOW3) reduziram significativamente suas respectivas alavancagens, medidas por meio do múltiplo Dívida Líquida/Ebitda 12 meses. Hoje, a Via Varejo detém a menor posição de caixa entre as três.

A injeção de capital no caixa da companhia vai chegar em boa hora, pois a empresa tinha apenas 76 milhões de reais de caixa líquido ao final de março de 2020.

O Acionista que não exercer sua Prioridade de Subscrição ou exercê-la subscrevendo quantidade de inferior à sua respectiva proporção na posição acionária será diluído em até 14,5 por cento após a conclusão da Oferta Restrita na oferta base.

Com o surgimento da pandemia, o papel chegou a atingir a mínima de 4,10 reais no dia 03 de abril. De lá para cá, as ações de recuperaram, animadas por declarações de seu CEO sobre os avanços do e-commerce da companhia em meio ao fechamento das lojas físicas e também pela crescente expectativa do mercado da confirmação da oferta de ações.

Considerando o preço de fechamento da última quarta, já são impressionantes 228,8 por cento de alta desde a mínima recente no início de abril.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Via Varejo (VVAR3): oferta de ações pode estar a caminho

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Números da Vivo

A Telefônica Brasil (VIVT3/VIVT4) apresentou nesta terça-feira (27), após o fechamento do mercado, o seu resultado do 3T20 e que, na nossa avaliação, foi regular

Read More »
Artigos

BTG compra corretora Necton

Na onda de consolidação do mercado em busca de capturar o número crescente de CPFs na bolsa, o BTG Pactual fechou a aquisição da Necton

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Artigos

Política acima de tudo!

O mercado vive uma certa trégua em relação à volatilidade mais acentuada de algumas semanas atrás. Discussões importantes foram adiadas para depois das eleições. Quem

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel