Tesla - Levante Ideias

Vendas da Tesla na China

De acordo com dados apresentados pela “China Passenger Car Association” nesta quarta-feira (10), o Model Y, da Tesla, foi o terceiro veículo elétrico (EV) mais vendido na China em fevereiro deste ano. O modelo passou a ser comercializado há apenas 3 meses. No início de janeiro, a companhia anunciou a redução no preço-base para o modelo em 30 por cento.

No total foram vendidos 4.630 veículos em fevereiro. As startups de carros elétricos Xpeng e Li Auto venderam menos de 2.000 veículos cada. A Nio (NIO) vendeu aproximadamente 4.000 veículos em fevereiro, o que pode ser considerado como levemente acima do seu guidance para o primeiro trimestre.

Em primeiro lugar ficou o Hongguang Mini, um EV de pequeno porte e baixo custo desenvolvido pela joint venture da General Motors com a Wuling Motors e a estatal SAIC Motors. O Sedan Modelo 3 da Tesla – super consolidado e campeão de vendas em 2020 – ficou em segundo lugar no período.

E Eu Com Isso?

A notícia setorial é positiva para a Tesla e vem em bom momento. As ações TSLA acumulam queda de 17,7 por cento nos últimos 30 dias, desempenho pior que o índice da NASDAQ, que recua menos: 6,8 por cento. As negociações pré-mercado indicam mais uma abertura de ganhos para as ações da companhia, com alta de aproximadamente 5 por cento.

O mercado chinês é muito importante para a Tesla. o governo chinês pretende que as vendas de carro elétrico correspondam a 20 por cento da venda total de veículos até 2025. Como no ano passado a Tesla entregou cerca de 500 mil veículos globalmente, espera-se que a China possa representar cerca de 40 por cento das entregas globais da companhia em poucos anos.

A companhia possui fábrica em Shangai para abastecer o mercado local e exportar para algumas regiões da Ásia-Pacífico e até da Europa. Há uma fábrica em construção na Alemanha (Berlim) para tentar ganhar mercado na região, que deve ser a grande consumidora de veículos elétricos nas próximas décadas.

Apesar do carro elétrico e/ou autônomo ser uma tendência para o século, há uma série de dúvidas no ar. Destacamos a crescente pressão competitiva no mercado, à medida que novos entrantes vão se “aventurando” no setor. Novas parcerias e Joints Ventures também vem surgindo e dando espaço para o desenvolvimento de novos modelos.

Do ponto de vista de investimento, este fator é um risco no caso da Tesla. Os preços das suas ações já embutem uma perspectiva de crescimento (g) bastante ousada, perpetuando margens elevadas e alta participação de mercado. Uma vez frustradas estas projeções, o mínimo que deve ocorrer é o aumento no prazo de retorno do investimento nas suas ações.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia também: Amazon: IPO da Deliveroo.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Telecomunicação
E eu com isso

Onda de M&A na telecom

Um estudo publicado pela consultoria RGS Partners mostra que o Brasil movimentou mais US$ 92 bilhões em fusões e aquisições em 95 transações entre 2010

Read More »
Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

Semana decisiva para os juros

A próxima semana será decisiva para a trajetória dos juros brasileiros de agora em diante. Em circunstâncias normais, o prognóstico seria de alta das expectativas

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel