standard-poors-stan-honda-afp

S&P 500 zera perdas

Ao soar do sino em Wall Street marcando o encerramento dos negócios na segunda-feira (8), os poucos operadores do pregão de viva-voz ganharam o direito de dizer aos netos que presenciaram um evento histórico. Após fechar em alta de 1,2 por cento a 3.232 pontos, o índice S&P de 500 ações registrou uma façanha. Demorou apenas 53 pregões para um dos indicadores mais importantes do mercado acionário mundial zerar as perdas provocadas pela pandemia do coronavírus. Nesse período, pouco menos de três meses, as ações americanas restauraram 10 trilhões de dólares em valor de mercado que haviam simplesmente evaporado desde que o terremoto dos preços começou, no dia 23 de março deste ano. Ao longo das últimas dez semanas, nenhuma das 500 ações que formam a carteira do S&P 500 registrou uma queda.

Há várias explicações para o avanço. Vão desde as medidas de estímulo econômico sem precedentes estruturadas pelos principais bancos centrais até a recente criação de 2,5 milhões de vagas na economia americana em maio. Mas, principalmente, pela convicção dos investidores que a oferta de dinheiro e os juros baixos vão fazer convergir um alto volume de recursos para os ativos de risco, em especial a renda variável. Com isso, retornos que há poucos meses seriam considerados pouco atrativos tornam-se interessantes em comparação com o custo do dinheiro em baixa.

A julgar pelos indicadores do mercado, ainda há apetite por parte dos investidores. Dados da Autoridade Reguladora da Indústria Financeira (Financial Industry Regulatory Authority) dos Estados Unidos mostram que os empréstimos das corretoras e bancos de investimento para investidores – individuais e institucionais – comprarem ações subiu de 479 bilhões de dólares em março para 525 bilhões de dólares em abril. Essa cifra está apenas 41 bilhões de dólares abaixo do pico histórico, registrado em fevereiro deste ano.

INDICADORES – Diversos indicadores mostram que a economia está em recuperação. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa de maio para a safra agrícola de 2020 apresentou uma leve queda de 0,5 por cento devido à estiagem na região Sul do País, mas se mantém em patamar recorde. De acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), o País colherá 245,9 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas até o fim do ano, alta de 1,8 por cento (ou 4,4 milhões de toneladas) em relação a 2019. O arroz, o milho e a soja respondem por 92,2 por cento desse montante. Mas o dólar alto incentiva outras produções, como o trigo.

O emprego também está melhorando. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) subiu 3,0 pontos em maio, para 42,7 pontos, após atingir mínimo histórico de 39,7 pontos em abril. Cinco dos sete componentes do IAEmp subiram em maio, sugerindo acomodação após o baque do mês anterior.

A alta da inflação também mostra uma retomada das atividades econômicos. Ainda segundo a FGV, a primeira prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) de junho mostrou uma alta de 1,36 por cento nos dez primeiros dias do mês, após o IGP-M ter registrado uma deflação (queda de preços) de 0,32 por cento nos dez primeiros dias de maio. A principal causa da alta foram os combustíveis, cujos preços subiram 4,35 por cento nos dez primeiros dias de junho após terem caído 13,77 por cento no primeiro decêndio de maio.

Depois dessa alta intensa e prolongada, a ausência de grandes notícias vai ajudar o movimento de realização de lucros, não só no Brasil mas nos principais mercados do mundo.  No entanto, apesar da queda esperada no curto prazo, o cenário é positivo no médio prazo.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Aquisição da SulAmérica

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Resultados da WEG

A Weg (WEGE3) apresentou nesta quarta-feira (21), antes da abertura dos mercados, os seus resultados referentes ao 3T20. Os números vieram bons e acima das

Read More »
Artigos

Resultados do 2T20 da CVC

A CVC (CVCB3) apresentou nesta segunda-feira (20), após o fechamento do mercado e com atraso, seus resultados do segundo trimestre de 2020. Como era de

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte I

No Comentário de nº 9 da Instituição Fiscal Independente, “Considerações sobre o teto de gastos da União”, Felipe Salto, Daniel Couri e Josué Pellegrini recortam

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel