Denise Campos de Toledo EECI

O País da resiliência | Denise Campos de Toledo

Depois de muitas idas e vindas, se conseguiu chegar a um entendimento em torno do orçamento deste ano. Longe de ser a melhor alternativa, acabou sendo o melhor dentro do atual contexto político.

O governo escapa de implicações legais e evita atritos com a base de apoio, que não quis ceder muito em relação às emendas. Gastos relacionados à pandemia, que são importantes para o atual momento social e econômico, ficam fora do teto, há corte parcial de emendas em relação ao texto original, e a equipe econômica ganha margem de manobra para cortar despesas discricionárias e poder bancar as obrigatórias.

Não que isso represente alguma folga. A situação continua apertada para o cumprimento do teto e da meta fiscal. Só não está pior porque houve toda uma contabilidade criativa para ajuste dos interesses políticos, passando a ideia de responsabilidade fiscal.

Mas acabou sendo melhor do que algumas ideias mirabolantes que surgiram nas últimas semanas e foram motivo para muita instabilidade e desconfiança do mercado. Além disso, se voltou a falar em avanço da agenda de reformas e privatizações, como Eletrobrás e Correios.

Paralelamente, ainda temos o governo tentando assumir uma postura mais diplomática e conciliadora em relação à questão climática e o meio ambiente. Foi o que ficou de declarações anteriores e a própria participação do presidente Bolsonaro na Cúpula do Clima.

Isso após a troca de comando do Itamaraty, que também indicou uma possibilidade de melhora nas relações internacionais. Falta, agora, convencer com ações e números mais efetivos. Mas se vê, pelo menos, uma posição de menos confronto, o que deixa subentendida a percepção que é preciso alguma mudança para evitar problemas maiores do ponto de vista externo e interno.

A pandemia e os entraves políticos que vem trazendo para o governo, desde as dificuldades para a obtenção de vacinas e insumos até a instalação da CPI da Covid, junto com a queda de popularidade, talvez, levem a um reposicionamento em várias frentes.

De novo se percebe uma falta de convicção mais consistente. Mas se alguns resultados forem obtidos já será muito positivo para o País. Da mesma forma que o orçamento também parece estabelecer uma certa trégua política e fiscal.

Em meio a tudo isso, o mercado local ainda acompanha com atenção os sinais de melhora do cenário externo, especialmente dos Estados Unidos, apesar das preocupações ainda presentes com novas ondas da pandemia.

Se percebe um direcionamento mais favorável dos ativos, desde a curva de juros até o dólar, com a Bolsa defendendo um nível mais alto para o Ibovespa. E ainda há um “esforço” para adequar as expectativas à sinalização, muito clara e persistente, do Banco Central de que na próxima reunião do Copom virá mesmo uma elevação de 0,75 pp na Selic e não de 1 ponto como muitos ainda acreditam, diante dos números ainda não muito favoráveis da inflação e a própria incerteza fiscal. 

O que temos é a resiliência prevalecendo em muitas frentes onde, certamente, poderíamos avançar de forma muito mais satisfatória.

A Coluna da Denise Campos é publicada toda sexta-feira em nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Quer receber essa e outras notícias para por dentro do universo dos investimentos de maneira prática? Clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia mais da Denise Campos de Toledo: O enrosco político na questão fiscal | Denise Campos de Toledo.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Bolsa de Valores
Artigos

Ibovespa sobe em dia de Copom

Mercado Local → Ibovespa 112.282 pontos +1,84% O Ibovespa fechou em forte alta nesta quarta-feira, refletindo o alívio dos mercados em relação à crise da

Read More »
Levante Ideias - Totvs
E eu com isso

Totvs capta 1,44 bi em follow-on

A Totvs (TOTS3) anunciou na manhã desta quarta-feira (22) a aprovação de seu conselho de administração para a realização de oferta pública restrita (follow-on), anunciado

Read More »
Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

As incertezas do Copom

Nesta quarta-feira (22), os organismos encarregados de calibrar os juros no Brasil e nos Estados Unidos vão divulgar dois comunicados decisivos. Por aqui, o Banco

Read More »
Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Seguindo adiante

Governo e Congresso finalmente chegaram a um acordo com relação ao pagamento de precatórios em 2022, resolvendo o imbróglio que ameaçava o rompimento do teto

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.