XP e Itaú

Novidades entre Itaú e XP

Nesta segunda-feira (30), após o fechamento do mercado a XP divulgou um fato relevante anunciando a emissão de um follow-on que deve injetar cerca de 340 milhões de dólares no caixa da companhia, a maior parte das novas ações emitidas tem como objetivo de dar uma saída ao Itaú. A intenção da XP é se fundir com a holding que o Itaú pretende criar para alienar a participação que possui da estrutura do banco e distribuir para seus acionistas.

Para aqueles que não acompanharam até aqui, no dia 3 de novembro, juntamente com seu resultado do terceiro trimestre, Itaú anunciou que está em estágio avançado de análise sobre a possibilidade de segregar a participação de 46 por cento que ele detém da XP, sendo 41,05 por cento em uma nova sociedade (“Newco”), além de vender a mercado o equivalente a 5 por cento de participação na XP. Após a repercussão desta notícia ao longo de quase todo o mês de novembro, a criação desta nova holding foi aprovada pelo Conselho de Administração do Itaú no dia 27 do mesmo mês.

Agora a novidade é a intenção da XP em extinguir a “Newco” se fundindo com ela e distribuindo aos acionistas ações comuns diretamente, ainda não foi definido se isso seria realizado através de ações na bolsa americana ou BDRs na Bovespa.

Acreditamos que o principal objetivo deste movimento é evitar que os direitos especiais que o Itaú possui no capital da XP sejam transferidos para os acionistas, entre eles estão o acesso a informações da companhia mensalmente e direito a voto no conselho administrativo. 

Impactos na prática

Esperamos o follow-on traga impactos positivos tanto no preço das ações do Itaú (ITUB4) quanto nas da XP (NASDAQ: XP), isso porque, caso esse movimento se concretize, os acionistas do Itaú receberão participação na XP de forma direta, considerando que holdings costumam a ser avaliadas com um desconto em relação ao seus ativos operacionais. Já do ponto de vista da XP, o movimento traz mais segurança para a gestão da empresa centralizando o poder de voto e impedindo a distribuição de informações ao mercado de maneira assimétrica.

Na nossa visão, o Itaú tinha dois objetivos claros ao decidir se separar da XP, o primeiro foi trazer uma visibilidade maior com relação ao valor de suas ações, isso porque na visão do banco, e na nossa,  ao “retirar” a XP de baixo de seu guarda-chuva e calcular os fundamentos do banco de maneira isolada, o valor de mercado do Itaú não corresponde àquilo precificado pelo mercado. O segundo objetivo foi se posicionar de maneira clara como um concorrente da corretora, deixando claro ao mercado que tem a intenção de aumentar seus esforços nos serviços de corretagem usando sua gigantesca base clientes.

O serviço de corretagem vem ganhando destaque nos últimos anos, o crescimento expressivo da XP e outra empresas menores vem cada vez mais chamando a atenção dos bancos que por sua vez tentam correr atrás do prejuízo adquirindo corretoras menores ou tentando explorar esse mercado com os próprios recursos. Esperamos que nos próximos anos a concorrência se intensifique juntamente com o crescimento deste mercado.

Enquanto os bancos correm atrás para aumentar os serviços de corretagem, a XP já anunciou que pretende se tornar um banco, com a criação de um portfólio de produtos bancários já no primeiro semestre de 2021.

—— ——

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

—— ——

Leia mais sobre as empresas: Itaú (ITUB4): Conselho aprova cisão da XP.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levantes Ideias - Investimento imobiliário
E eu com isso

A solidez dos imóveis

A expectativa para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que se inicia nesta terça-feira (15) e terminará amanhã, quarta-feira (14) é de alta

Read More »
Levante Ideias - Auxílio Emergencial
E eu com isso

Medidas Provisórias a caminho

O governo já prepara duas Medidas Provisórias consideradas importantes para o curto prazo, sendo a primeira delas sobre a possibilidade de racionamento de energia elétrica

Read More »
Levante Ideias - Supermercado
E eu com isso

Novo spin-off do GPA

Vem sendo veiculado no mercado a possibilidade do GPA (PCAR3) realizar mais um spin-off (cisão) de uma das suas operações, a varejista alimentar colombiana Éxito,

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel