dólar

Mercado fica atento ao dólar e aos números do coronavírus

Mercado fica atento ao dólar e aos números do coronavírus

O Banco Central (BC) divulgou, na manhã desta sexta-feira (14), o IBC-Br de dezembro de 2019 e o acumulado do ano passado. O IBC-Br é um indicador calculado pelo Banco Central com o objetivo de servir como uma prévia do comportamento do Produto Interno Bruto (PIB). Pelas contas do BC, o crescimento da economia brasileira em 2019 foi de 0,89 por cento. Esse resultado está abaixo do crescimento revisado de 1,3 por cento em 2018, e também está abaixo do crescimento de 1,12 por cento estimado na edição mais recente da pesquisa Focus, realizada pelo BC com mais de 100 instituições financeiras.

O desempenho “oficial” do PIB só será conhecido quando o IBGE divulgar o resultado, no dia 4 de março. Se o resultado for confirmado, 2019 será o terceiro ano consecutivo de crescimento da economia brasileira. No entanto, o número indica uma desaceleração do ritmo. O cálculo do IBC-Br é diferente do cálculo do PIB realizado pelo IBGE. O índice do BC incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos.

A desaceleração da economia foi provocada por três fatores, dois deles externos: a guerra comercial entre China e Estados Unidos, que desacelerou as economias dos dois principais parceiros comerciais do Brasil, e o aprofundamento da crise na Argentina, também um parceiro importante da economia brasileira. Internamente, a ruptura da barragem de Brumadinho, em janeiro do ano passado, provocou uma forte diminuição das atividades na mineração, um dos segmentos mais importantes da economia brasileira.

A divulgação de um IBC-Br mais fraco do que as expectativas do mercado e a incerteza com relação ao desempenho do dólar e aos números do coronavírus indicariam mais morno para a Bolsa. No entanto, a tônica dos mercados lá fora está levemente positiva, o que deve sustentar uma valorização discreta. No entanto, a visão continua muito positiva para médio e longo prazo.

DÓLAR – O BC anunciou na noite da quinta-feira (13) um leilão de até 20 mil contratos de swap cambial, equivalentes a um bilhão de dólares, para a manhã desta sexta-feira. A operação não estará vinculada a nenhuma rolagem de vencimentos e representa a injeção de recursos novos no sistema. Será o segundo dia consecutivo em que o BC atua para injetar dólares no sistema. Na quinta-feira, o BC também atuou vendendo 20 mil contratos, o que fez o dólar recuar 0,39 por cento e fechar a 4,3339 reais, após atingir o preço recorde de 4,38 reais durante o dia.

CORONAVÍRUS – Os principais mercados operam sem tendência definida enquanto esperam dados mais consistentes sobre a expansão da epidemia do coronavírus. O SSE Composite Index, da bolsa de Xangai, fechou com alta de 0,38 por cento, ao passo que o Nikkei, em Tóquio, caiu 0,59 por cento. O índice Dax, em Frankfurt, avança 0,25 por cento e o FTSE, em Londres, sobe 0,16 por cento. No mercado futuro, o S&P 500 está em queda de 0,16 por cento.

Nesta sexta-feira, a província chinesa de Hubei, epicentro do surto informou 4.823 novos casos da doença, incluindo 3.095 casos confirmados com exame clínico, que passou a ser considerado na metodologia de contagem na quarta-feira (12). A província de Hubei também registrou 116 novas mortes por coronavírus. O total de pessoas infectadas na província aumentou para 51.986.

A mudança na forma de cálculo do número de infectados pelo vírus provocou fortes quedas nos mercados ao redor do mundo. No entanto, a Organização Mundial de Saúde (OMS) procurou amenizar o impacto da notícia. A OMS informou que a mudança no método para diagnosticar a doença (agora também clinicamente e não apenas através de exames laboratoriais) não implica em um crescimento na taxa de novas infecções. E disse também que a disparada no número de casos, na verdade, reflete um ajuste retroativo.

* Esse conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Entenda as consequências do surto chinês sobre os mercados

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Política Sem Aspas

As vantagens competitivas de Brasília

Nesses quase três anos de Levante, pude absorver muitos novos conteúdos relacionados ao mercado financeiro e trocar muito conhecimento relevante com outros membros da equipe.

Read More »
E eu com isso

STF decide reeleição

Como esperado, já se iniciou o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) para definir se os presidentes da Câmara e do Senado podem concorrer à

Read More »
eletrobras
E eu com isso

Privatização da Eletrobras

Uma das medidas mais urgentes para conter o avanço da dívida pública nos próximos anos é a venda de ativos e privatizações por parte do

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel