Denise Campos de Toledo EECI

Mercado deixa de lado as incertezas e se anima com dados de inflação

Nesta semana o mercado teve uma boa trégua no noticiário negativo e aproveitou para tirar o atraso. Claro que a recuperação das ações estimula as realizações de lucros. O que justifica alguma perda de fôlego. Se sabe que a animação vem de uma leitura ou de previsões muito otimistas de alguns dados, como de inflação. Mas se estaveleceram condições para um bom alívio em comparação com as pressões das últimas semanas. É ver se nesta sexta não vem alguma mudança que mexa com as perspectivas mais otimistas.

O maior ânimo veio da inflação, no Brasil e nos Estados Unidos. Aqui tivemos o IPCA de março, a inflação oficial, com variação de 0,71%, bem abaixo do previsto e com a composição mais favorável: desaceleração dos serviços, menor variação dos núcleos e da disseminação dos aumentos. A alta em 12 meses foi a 4,65% o que dá a ideia de uma inflação no limite da meta. Até por efeito estatístico a variação acumulada deve voltar a subir e estamos longe de uma convergência das projeções para as metas. A previsão média do último Focus para o IPCA deste ano foi a 5,9%. Mas o mercado aproveitou o dado de março para considerar a possibilidade de algum aceno do Banco Central no sentido de corte dos juros básicos, diminuindo os riscos até de eventuais mudanças nas metas inflacionárias. Os mais otimistas falaram em redução da Selic ainda neste semestre. Do exterior Roberto Campos Neto já mandou o recado que ainda é cedo pra isso. Só que, na disposição pra ficar mais confiante, o mercado deixou de lado até as ressalvas em relação ao arcabouço fiscal e o colocou no balanço dos fatos positivos que podem colaborar para a melhoria de cenário, corte dos juros, redução do risco país e correção dos preços dos ativos, com a maior atratividade de investimentos. Detalhe que a divulgação da versão final do arcabouço, a ser enviado ao Congresso, ficou, de novo, para a próxima semana.

No Estados Unidos foram dois dias de dados melhores de inflação, reforçando o ânimo. O CPI de março, com variação de 0,1%, a metade da prevista, com alta de 5% em 12 meses, a menor desde maio de 2021, ainda está longe da meta de 2% mas gerou a expectativa de ajustes mais brandos dos juros pelo Federal Reserve. A ata da última reunião revelou que alguns integrantes do FOMC cogitaram um parada, para avaliar o impacto da elevação já acumulada dos juros, enquanto outros ainda defendiam 0,50 de aumento, mas concordaram com 0,25 até pelos riscos no setor bancário. Riscos que parecem restritos. A ata não definiu exatamente uma tendência para a política monetária, mas prevalece a aposta em uma pisada no freio. Aí na quinta veio o PPI do atacado, também abaixo do esperado, reforçando a leitura mais otimista. 

Nessa trégua que mexeu até com a curva de juros e preços dos títulos prefixados, com o dólar testando pisos aqui no Brasil, os investidores devem aproveitar as oportunidades, mas sem perder de vista a pouca consistência da melhoria dos indicadores e as incertezas que ainda persistem no âmbito doméstico, até na política, e no externo. 

Vamos torcer para que as apostas favoráveis se confirmem, mas o caminho ainda é desafiador.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Recomendado para você

Crypto 101

DeFi: O Melhor Setor para Investir Agora?

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Estamos em um novo ciclo das criptomoedas, e cada segundo que passa fica mais importante descobrir quais são as melhores moedas para investir, e quais são aquelas que você deve ignorar.

Por isso, no Crypto Spotlight desta semana, vamos abordar o setor mais quente para investir agora: DeFi (ou Finanças Descentralizadas).

Também vamos revelar 3 Criptos para você ficar de olho.

Não deixe de conferir este conteúdo.

Read More »
Artigos

Dividendos Sintéticos: Gere Renda Passiva com Opções! | Mapa do Trader

Em um cenário de baixa volatilidade, o investidor que se interesse por curto prazo pode acabar ficando desanimado.

Afinal, em tese, as oportunidades de ganhos rápidos diminuem… Mas não é sempre assim.

Há um tipo de estratégia capaz de gerar renda passiva com Opções no cenário atual, de maneira rápida e segura.

Estamos falando dos Dividendos Sintéticos.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre essa estratégia e investimento.

Read More »
Crypto 101

Altcoins: A melhor opção para o Halving? | Crypto 101

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Hoje em dia, com o Bitcoin já tendo ocupado seu espaço de mercado, muitas pessoas buscam outras moedas digitais para investir.

Afinal, criptos mais baratas – e fora do radar – possuem um potencial muito maior que o vovô das criptos.

É aí que entram as Altcoins, que cada vez mais vêm ganhando espaço no mercado cripto.

Read More »
Crypto 101

3 Criptos de Inteligência Artificial com alto potencial em 2024 | Crypto 101

Atualmente, é necessário ir além do Bitcoin e do Ethereum para conseguir lucrar de verdade no mercado Cripto, que já começa a se movimentar como uma indústria cada vez mais robusta.
Neste contexto, o setor de Inteligência Artifical em Criptomoedas se apresenta como um dos mais promissores na nova indústria, e projetos como $OCEAN (Ocean Protocol), $FET (Fetch.ai) e $PAAL (Pluto Protocol) emergem como líderes na integração dessas tecnologias de ponta.

Participe da Comunidade Levante Crypto agora mesmo e fique por dentro das principais notícias desse mercado: https://lvnt.app/uvwfup

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.