Levante Ideias - Linx EECI

Linx e Totvs: só a proposta da Stone será avaliada

Neste fim de semana, o comitê independente da Linx (LINX3), responsável por avaliar a conformidade e legalidade das propostas de aquisição da Stone e da Totvs (TOTS3), recomendou aos acionistas aprovarem somente a proposta da Stone e agendou uma assembleia de acionistas para o dia 17 de novembro.

Segundo o Comitê, a proposta entregue pela Totvs não foi considerada efetiva, com documentação insuficiente e diversas falhas no conteúdo. Os principais pontos levantados pelo comitê foram a recomendação da opinião do banco de investimento BR Partners de que a operação com a Stone traria maiores vantagens financeiras e o tempo de aprovação da operação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de cinco a seis meses para a fusão com a Stone, ante um período de seis a 11 meses de análise no caso da fusão com a Totvs.

Já no campo das inconsistências citadas pelo Conselho estão a falta de documentação para comprovar as sinergias entre a Totvs e a Linx, ponto relevante na discussão, dado que 85 por cento do pagamento pela Totvs seria realizado via troca de ações, e a não entrega da documentação necessária à Securities Exchange Comission (SEC), equivalente à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nos Estados Unidos, pela Linx possuir ações listadas na NYSE (Bolsa de Valores de Nova York).

As negociações para a aquisição da Linx parecem entrar na reta final. Nos próximos dias ainda poderão surgir movimentações e novas propostas, inclusive da própria Totvs.

Porém a decisão do conselho independente representa uma falha importante e uma perda de oportunidade para a Totvs e esperamos uma reação negativa do mercado para as ações da companhia (TOTS3) no curto prazo. Para as ações da Linx (LINX3) esperamos uma reação neutra nos preços, dado que a transação já está difundida e acreditamos estar já precificada.

A Stone agiu rápido e de maneira proativa em concretizar a transação, mesmo diante do desconforto levantado pelos acionistas minoritários pela proposta aos acionistas fundadores, alegando que estariam levando vantagens indevidas na transação.

A empresa inclusive aumentou o valor da proposta inicial, melhorou cláusulas de contrato e se comprometeu a emitir BDRs (recibos de depósitos de ações listadas nos EUA) patrocinados aqui na B3, de modo a facilitar a negociação dos acionistas detentores do papel LINX3 no futuro, igualando as condições de uma possível aquisição da Totvs.

Apesar de controvérsias, enxergamos que a aquisição da Stone seja mais provável de ocorrer, sobretudo após a manifestação do conselho independente.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Política sem Aspas, por Felipe Berenguer
Política Sem Aspas

Qual Terceira Via? | Política sem Aspas

Expressão largamente utilizada nos noticiários e na política brasileira, especialmente nesta última década, a “Terceira Via” foi consagrada a partir de teoria elaborada por um

Read More »
Levante Ideias - Câmara dos Deputados
E eu com isso

Rumo ao plenário

Na esteira do que antecipamos nesta quinta-feira (23), a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 32/2020, que

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.