Levante Ideias - Energia

Leilões de energia no radar

Na semana que vem, inicia-se o primeiro de uma sequência de três leilões de contratação de energia que ocorrem até dezembro deste ano.

Como objetivo destes, vemos a cobertura das necessidades de médio e longo prazo do sistema elétrico, além de um novo modelo emergencial direcionado ao atual cenário de crise hídrica.

O primeiro leilão a ser realizado em setembro, conhecido como A-5, visa a expansão do parque gerador no médio prazo, no qual o projeto deve ser entregue no prazo de cinco anos, em 2026.

Em outubro temos um segundo leilão, este denominado leilão emergencial, que visa a compra de energia de reserva a prazos mais desafiadores, organizado às pressas como mais uma medida de enfrentamento à crise hídrica.

Neste certame, a proposta seria adquirir mais energia para o sistema entre 2022 e 2025, de modo a aliviar a atual condição das hidrelétricas, ajudando na recuperação de seus reservatórios.

Adicionalmente, os projetos precisarão estar na região Sudeste/Centro-Oeste e Sul, submercados que mais têm necessitado de geração de energia, o que limita a participação de certas geradoras.

Por fim, ocorre em dezembro o último leilão programado para 2021, de reserva de capacidade, modelo totalmente dedicado às termelétricas.

Neste modelo, apelidado de “leilão das térmicas”, o certame visa a contratação de mais potência para o sistema elétrico a partir de 2026.

Estas geradoras também devem ter mais oportunidades no modelo de licitação emergencial, embora os prazos estipulados para a entrega sejam mais arrojados.

E Eu Com Isso?

Os leilões para contratação de energia anunciados para os próximos meses são positivos para o setor. Não projetamos impacto imediato em nenhuma ação de empresas de utilities, porém o sucesso desses leilões proporcionará maior segurança futura para o sistema integrado e, portanto, agregará valor a todas essas companhias no longo prazo.

Ademais, embora a competição possa ser acirrada, geradoras listadas, como AES (AESB3), Engie (EGIE3), Eneva (ENEV3) e Omega (OMGE3), poderão cadastrar projetos disponíveis nos certames e, assim, expandir seu portfólio, com potencial geração de valor aos acionistas.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Leilões aquecem setor de saneamento.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Auxílio aprovado

A Medida Provisória 1.061/21, publicada no início de agosto para instituir o programa Auxílio Brasil, foi aprovada nesta quinta-feira (25) na Câmara dos Deputados, por

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.