Taxas e impostos - Levante Investimentos

Arrecadação estadual

A economia brasileira vai entregando uma performance melhor do que o esperado neste início de ano, mesmo com a segunda onda de Covid-19 impactando a atividade neste primeiro trimestre. Após um IBC-Br (prévia do PIB) acima do esperado, divulgado na semana passada, a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) também ficou acima das expectativas para os primeiros quatro meses de 2021.

Segundo o Conselho Nacional de Política Fazendária, o ICMS consolidado de 18 estados somou 152,2 bilhões de reais de janeiro a abril, um avanço de quase 20 por cento em relação ao mesmo período do ano passado e 21,4 por cento maior do que o ano de 2019.

Secretários estaduais atribuem ao resultado positivo o aumento de preços de combustíveis e energia elétrica, além do uso da poupança remanescente do auxílio emergencial de 2020, mas pedem cautela para os próximos meses – diante de incertezas ainda elevadas sobre a pandemia e uma possível terceira onda de contaminação no país.

Estados como São Paulo e Minas Gerais, importantes polos econômicos, tiveram aumento significativo na receita advinda do ICMS, indicando que a segunda onda passou mais ao largo da atividade econômica em comparação com 2020. Na outra ponta, o estado que menos arrecadou nestes primeiros quatro meses foi o Amazonas, que entrou em colapso devido à crise aguda na saúde pública já em janeiro deste ano. Ainda assim, a arrecadação do tributo cresceu 12,9 por cento no primeiro quadrimestre em comparação com o ano passado.

E Eu Com Isso? 

Com grande parte dos cofres públicos estaduais tendo resultados surpreendentes, o ano de 2021 deve ser majoritariamente positivo para a saúde financeira neste âmbito da federação – até porque os orçamentos foram fechados com bastante cautela em função do coronavírus.

A arrecadação robusta de ICMS é mais um indicador de que a economia brasileira tem reagido bem à segunda onda de Covid-19 e, cada vez mais, vai deixando para trás a forte recessão observada no ano passado. Vale lembrar que os primeiros meses da pandemia foram bastante duros e com incerteza elevadíssima, fazendo com que a população, em geral, adiasse decisões ligadas a aumento de gastos.

Nessa toada, e com bancos e outras instituições revisando suas projeções de crescimento econômico para o ano, os mercados devem continuar, nesta segunda (17), com o tom positivo do fechamento da semana passada.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia também: Qual é o risco da inflação?

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

O Copom e o Fomc

Todas as atenções do mercado financeiro, tanto brasileiro quanto internacional, estarão voltadas para as reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária) e do Fomc (Federal

Read More »
Levante Ideias - Congresso Nacional
E eu com isso

Mais um parecer

Após a divulgação do segundo parecer da reforma administrativa (PEC 32/2020), que tramita em comissão especial na Câmara dos Deputados, o deputado e relator da

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.