Levante Ideias - Bolsa de Valores

A Bolsa à prova de crise

Uma observação rápida das notícias dos últimos dias poderia deixar em pânico o mais tarimbado dos investidores.

Há denúncias de corrupção no governo federal e uma reforma tributária confusa ameaça reduzir a competitividade das empresas e a rentabilidade dos investimentos.

Tudo isso em um cenário no qual os bancos centrais dos Estados Unidos e do Brasil discutem, mais ou menos reservadamente, se é hora de diminuir o ritmo das medidas de estímulo destinadas a conter o impacto negativo da pandemia, medidas que estão em vigor há cinco trimestres.

Em um cenário assim, a estratégia mais indicada seria fugir totalmente do risco e migrar para ativos reais.

Porém, não é isso que está acontecendo.

Um levantamento rápido mostra que essa entidade chamada mercado, que inclui empresários em busca de capital e investidores querendo melhorar a rentabilidade de seu dinheiro, continua funcionando muito bem, obrigado.

Apenas as oito operações já confirmadas para julho podem captar R$ 24,5 bilhões, em uma estimativa conservadora – considerando-se que as ações sejam vendidas no ponto central da faixa de preços e que não haja ofertas nem adicional nem suplementar.

Apenas a oferta subsequente da BR Distribuidora poderá movimentar R$ 11,5 bilhões.

E as estimativas são de que o total captado pode superar R$ 40 bilhões.

À primeira vista, essa diferença entre o que está ocorrendo no mercado e as notícias da economia e da política pode parecer inexplicável.

É como se os investidores estivessem desligados da realidade e vivendo em um universo paralelo onde não há crise.

Porém, a situação é bastante diferente disso.

O que estamos vivenciando é fruto de um longo e frequentemente sofrido amadurecimento.

Durante décadas, desde as primeiras tentativas de estabilização da economia, ainda nos anos 1980, essa entidade chamada mercado vem aprimorando suas práticas e aprendendo com os erros.

Os primeiros passos foram tateantes, os tombos e machucados foram inevitáveis.

Porém, com o passar do tempo, o amadurecimento das instituições de mercado e a consolidação das práticas tornou tudo isso mais seguro.

Como um guarda-chuva que não tem utilidade em períodos de tempo bom, mas que se torna indispensável durante as tempestades, o arcabouço legal e institucional do mercado permite-lhe cumprir sua função de conectar investidores e empreendedores mesmo em tempos difíceis na política e na macroeconomia.

A permanência de uma taxa elevada de desemprego pode reduzir o número de clientes dos postos de abastecimento da BR Distribuidora.

No entanto, esse é um risco conhecido e quantificável que entra nos cálculos de preço dos analistas, sem alterar as regras de funcionamento das companhias abertas.

Por isso a pujança do mercado em tempos de crise.

Não é uma excrecência nem uma distorção: é um resultado obtido em décadas de trabalho árduo e aperfeiçoamento contínuo.

Indicadores

A taxa de desocupação foi de 14,7% no trimestre fechado em abril, 0,4 ponto percentual acima do trimestre encerrado em janeiro (14,2%).

Com isso, o número de desempregados variou 3,4%, com mais 489 mil pessoas desocupadas, totalizando 14,8 milhões buscando um trabalho no país.

Essa taxa e o contingente de desocupados mantêm o recorde registrado no trimestre encerrado em março, o maior da série desde 2012.

Os dados são da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada nesta quarta-feira (30) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

E Eu Com Isso?

O último pregão do semestre começa com um movimento de queda das ações, devido a ajustes técnicos dos pregões internacionais provocados pelo encerramento do período.

Mais uma vez, o noticiário internacional e o cenário político interno podem amplificar a volatilidade das ações.

Apesar de as notícias mostrarem evoluções importantes, o dia deve ser impactado pelo rebalanceamento de portfólios com o fim do semestre e possíveis desdobramentos negativos do mundo político.

As notícias são negativas para a Bolsa em um cenário de volatilidade.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Os riscos da reforma tributária.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Bitcoin
E eu com isso

O Bitcoin vai subir mais

Os últimos dias de julho registraram um movimento de alta nas cotações do Bitcoin. A mais popular das criptomoedas fechou, na quinta-feira (29), a US$

Read More »
Levante Ideias - Bolsa Família
E eu com isso

Mudança no teto de gastos

Parte do governo voltou a considerar mudanças no teto de gastos para acomodar o novo Programa Bolsa Família, programado para lançamento em 2022 – ano

Read More »
Levante Ideias - Usiminas
E eu com isso

Resultados da Usiminas do 2T21

A Usiminas, uma das principais companhias produtoras de aço no Brasil, apresentou seus resultados na manhã desta sexta-feira (30), antes da abertura do mercado. Os

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.