O que é o Cadastro Positivo e o que muda após a decisão do governo?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

*Texto escrito pela Equipe CrediGO, responsável pelo aplicativo de gerenciamento de contas e cartões de crédito. A proposta do app é ajudar os brasileiros a ter o controle das finanças pessoais em uma única tela, direto no smartphone. Para fazer o download do aplicativo, clique no link e comece agora mesmo a usar

Depois de uma longa espera, finalmente foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro a lei do cadastro positivo. Ela altera as regras do cadastro, que vai afetar diretamente o Score de Crédito dos brasileiros. Se você não sabe o que é o Cadastro Positivo e o que vai mudar na sua vida depois dessa sanção presidencial, preparamos esse texto para tirar suas dúvidas.

Com a aprovação da alteração por Bolsonaro, agora os bancos terão 90 dias para acrescentar o nome de todos os brasileiros nessa lista de pessoas com notas de crédito (o score que citamos acima). Essa nota é definida de acordo com os hábitos financeiros das pessoas, como o pagamento de contas em dia.

Quanto melhor a pessoa gerenciar o dinheiro e pagar tudo em dia, maior a nota dela. E essa reputação é sempre considerada pelas instituições na hora de conceder crédito, por isso é muito importante ter boas práticas de consumo para ter maiores notas.

“A medida vai beneficiar especialmente a população de mais baixa renda, que não tem imóveis, por exemplo, para oferecer em garantia na hora de tomar empréstimos. Esse cidadão terá seu histórico de bom pagador como indicativo de que não representa um risco para a instituição”, afirmou João André Pereira, chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro, em nota divulgada pelo Banco Central.

Antes de falar mais sobre o Cadastro Positivo, precisamos abrir um parênteses para explicar de forma bem simples o que é o Score de Crédito, que está intimamente ligado com esse conceito.

O que é o Score de Crédito?

O Score de Crédito nada mais é do que uma nota que apresenta qual é a probabilidade de alguém se tornar inadimplente, de acordo com alguns critérios escolhidos pelas empresas que fazem essa análise. Ela é calculada pelos birôs de crédito com base em informações do histórico financeiro do consumidor, como compras realizadas, parcelamentos, valores, datas de pagamento e atrasos.

A nota vai de zero a 1.000, sendo que quanto menos pontos você tiver, maior é a chance de você não pagar as suas contas em dia. E o inverso também é verdadeiro: quanto maior a sua nota, mais você costuma pagar as contas e maior será a sua possibilidade de crédito.

Observação importante: cada birô de crédito tem a sua própria metodologia, o que pode gerar algumas diferenças na nota que é divulgada por cada um deles. Pode ser que existam, portanto, algumas diferenças entre os dados informados, por isso, não se assuste! Aqui na CrediGO, o birô utilizado é o ProScore.

Mas o que é o Cadastro Positivo?

O modelo do Cadastro Positivo existe em diversos países e é visto como um sistema de sucesso. Após a aprovação de Bolsonaro, o sistema que antes era facultativo (só podia ser feito com autorização do cadastrado) agora é obrigatório, então todos os brasileiros serão incluídos automaticamente nesta lista de bons pagadores no prazo máximo de 90 dias.

Serão acrescentadas informações sobre pagamentos de operações de crédito (cartões) e de serviços públicos (contas de água, luz e telefone, por exemplo). Já os dados sobre saldos, extratos bancários e faturas de cartões não serão incluídos por serem itens sigilosos.

Caso você não queira participar do Cadastro Positivo e ter as informações incluídas no Cadastro poderá pedir a exclusão a qualquer momento. Mas antes de fazer isso, um alerta: sua não participação nesta lista pode prejudicar o seu acesso a melhores condições de crédito, ok?

Criado em 2011, o banco de dados do Cadastro Positivo deve ganhar as informações de mais de 130 milhões de pessoas, bem mais do que as atuais 6 milhões que já estão cadastradas. Uma ótima notícia para cerca de 22 milhões de brasileiros que hoje não conseguem ter acesso ao mercado de crédito por terem notas ruins.

O Banco Mundial, inclusive, estima que o Cadastro Positivo poderá reduzir em até 45% a inadimplência no Brasil, que hoje chega a mais de 60 milhões de brasileiros.

O que muda com a nova regra do Cadastro Positivo?

Essa nova lei acaba estimulando a concorrência no sistema financeiro na medida em que as instituições terão mais informações sobre milhões de brasileiros e poderão fazer mais ofertas de crédito. Agora, todo consumidor passa a ter uma nota de crédito, e quanto mais pontual for no pagamento de contas, maior vai ser a sua nota.

Simplificando: muitos empréstimos acabam não tendo um custo competitivo porque não conseguem saber qual é o histórico de pagamento das pessoas. O Cadastro Positivo vem para separar o bom do mau pagador, então isso vai fazer com que a oferta de crédito aumente.

E a boa notícia é que quem está negativado também terá benefícios com o Cadastro Positivo, já que a cada pagamento em dia a sua pontuação vai subir e você terá mais chances de conseguir melhores condições de crédito.

IPO DA VAMOS LOCAÇÃO: O QUE FAZER?

E se você está na lista de pessoas que nunca tiveram acesso a nenhum tipo de crédito (principalmente para as pessoas mais novas e sem nenhum histórico), o Score de Crédito  vai acabar sendo construído a partir dos diversos pagamentos que forem feitos em dia, como cartão de crédito, contas de luz e etc. Isso nada mais é do que uma inclusão financeira da população.

Agora que você já sabe o que é o Cadastro Positivo e como ele pode afetar a sua vida financeira, compartilhe conosco o que você achou sobre a nova lei que promete melhorar os índices de inadimplência do país.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Recomendado para você

Nova CPMF engavetada

Após reunião do presidente com líderes partidários, o governo optou por engavetar a segunda etapa de sua reforma tributária. Conforme mencionado no E Eu Com

Hapvida faz aquisição

A Hapvida (HAPV3) emitiu na noite desta segunda-feira (28) um comunicado ao mercado informando a aquisição do Grupo Santa Filomena por 45 milhões de reais.

Fechar Menu

Fechar Painel