(Fonte: Divulgação)

Resultado do Iguatemi

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Iguatemi (IGTA3) divulgou nesta terça-feira (4), após o fechamento dos mercados, seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2020. Os números foram bastante afetados pela pandemia e a queda nos seus principais indicadores operacionais foi muito expressiva, acima das nossas expectativas iniciais.

Ao contrário do que foi realizado no 1T20, a companhia decidiu por “linearizar” os descontos concedidos nos aluguéis neste trimestre por um prazo médio de 30 meses, conforme o prazo dos contratos vigentes.

Os destaques negativos ficaram por conta da queda nos números operacionais. O indicador de Vendas Mesmas Lojas (SSS) recuou 70,6 por cento no período, enquanto o Aluguel Mesmas Lojas (SSR) caiu 79,1 por cento.

Já o destaque positivo foi a queda de 28,8 por cento na linha de custos e despesas no trimestre, totalizando 39 milhões de reais. O resultado, contudo, não foi capaz de reverter as perdas nas principais linhas.

O Ebtida, por consequência, totalizou 114,93 milhões de reais, uma queda de 16,5 por cento na comparação anual. Da mesma forma seu lucro líquido, que fechou o trimestre em 46,2 milhões de reais, queda de 23 por cento.

Os números apresentados pela Iguatemi foram ruins, com impacto da Covid-19 acima do esperado. Assim, esperamos impacto negativo no preço das ações da Iguatemi (IGTA3) no curto prazo.

No ano as ações da Iguatemi (IGTA3) seguem pressionadas e registram forte queda de 38 por cento, desvalorização maior do que o recuo de 12,5 por cento no Ibovespa. O mercado segue cético com as companhias de shopping centers no Brasil, um dos setores mais afetados pelo cenário de pandemia

Desconsiderando o efeito da linearização nos aluguéis, a receita líquida teria sido de 85,2 milhões de reais, queda de 60 por cento na comparação com o 2T19, enquanto o Ebtida seria de 39,2 milhões de reais e queda de 71 por cento. Já o lucro de 69 milhões de reais obtidos no 2T19 seria revertido para um prejuízo de 7,8 milhões de reais.

O lucro líquido ajustado por itens que não afetam o caixa (FFO) foi de 83,57 milhões de reais, 8,8 por cento a menos que no resultado apresentado no mesmo período do último ano. Considerando, contudo, o resultado sem a linearização, o FFO foi de 29,4 milhões de reais, bastante pior.

Os resultados foram fortemente impactados pelo fechamento das suas unidades durante todo mês de abril e boa parte de maio e junho. A volta das atividades vem sendo gradual e muito lenta, com inúmeras restrições e baixa confiança e aderência do consumidor.

A companhia adiou a cobrança de aluguel de abril de todos os seus lojistas para outubro além de isentar os aluguéis de maio e junho, através de análises individuais para cada lojista. Também foram concedidos descontos nos fundos de promoção e nas taxas de condomínio como forma de apoiar o fluxo de caixa dos parceiros.

Além disso, estimamos que a companhia realizou provisões para créditos de liquidação duvidosa (PDD) da ordem de 10 milhões de reais, premeditando algumas perdas permanentes com as cobranças de aluguéis à frente,

A companhia emitiu debêntures no total de 300 milhões de reais no trimestre com prazo de 3 anos e taxa CDI + 3 por cento ao ano, e fechou com caixa de 1.120 milhões de reais, com nível de endividamento medido pela relação dívida líquida/Ebitda de 2,66 vezes. Os vencimentos de dívida no curto prazo (12 meses) somam 333 milhões de reais.

Os principais catalisadores das ações IGTA3 e do setor de shopping centers são: duração da quarentena nos grandes centros, bem como o ritmo de recuperação na confiança do consumidor e nas vendas do varejo físico.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Recomendado para você

Resultados da CVC

A CVC (CVCB3) apresentou nesta quarta-feira (30), após o fechamento do mercado, os seus resultados do 1T20. Como era de se esperar, os resultados vieram

Petrobras: STF decidirá sobre refinarias

Nesta quarta-feira (30) recomeça o processo de julgamento e votação dos ministros do Supremo Tribunal Federal a respeito da legalidade do processo de venda da

Risco fiscal e aumento da dívida pública

Na coluna de hoje, vou falar sobre a deterioração das contas públicas do Governo Federal, o aumento do déficit público, a consequente alta nas taxas

Fechar Menu

Fechar Painel