mahle-metal-leve-div

Resultado da Metal Leve

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O resultado do segundo trimestre de 2020 da Metal Leve foi fraco, bastante afetado pela quarentena da Covid-19, abaixo do esperado em termos de receita líquida, Ebitda e lucro líquido.

O principal destaque negativo foi a queda de 45,5 por cento na receita líquida no trimestre, com impacto mais forte na divisão de equipamentos originais no mercado interno que teve forte redução de 63,8 por cento na receita líquida em relação ao mesmo período de 2019.

Com isso, a margem bruta apresentou forte queda de 12,8 pontos percentuais para 12,2 por cento (de 25 por cento no segundo trimestre de 2019). A queda na margem bruta é explicada pela queda de volume de vendas e menores preços de vendas.

No lado positivo, destaque para a redução de 17 por cento nas despesas gerais e administrativas no trimestre. O fechamento das unidades industriais da Metal Leve reduziu as despesas com vendas e distribuição (-19 por cento), com menores despesas de frete e; as despesas com pesquisa e desenvolvimento (-54 por cento).

O resultado da Metal Leve foi ruim e abaixo das expectativas, assim esperamos impacto negativo no preço das ações (LEVE3) no curto prazo.

As ações da Metal Leve têm tido um desempenho bastante negativo em 2020: queda acumulada de 35,7 por cento, contra desvalorização de 11,7 por cento no Ibovespa.

A Metal Leve ficou com as suas operações industriais praticamente fechadas por dois meses (abril e maio) e foi bastante afetada pela forte queda de 50 por cento na produção de veículos no mercado doméstico.

A receita líquida da companhia foi bastante afetada pela pandemia: i) queda de 63,8 por cento no mercado doméstico de equipamento original; ii) redução de 43,3 por cento no volume no mercado de exportação e; iii) queda de 30,7 por cento volume de autopeças.

A operação na Argentina causou um impacto negativo de provisão para valor justo dos ativos (impairment) de 29 milhões de reais no trimestre.

A geração de caixa medida pelo Ebitda foi negativa em 14,9 milhões de reais no trimestre, afetado pelas provisões acima, o Ebitda ajustado somou 14,3 milhões de reais. A margem Ebitda ajustada foi de 4,0 por cento no trimestre (17,4 por cento no 2T19).

Na última linha o prejuízo líquido atingiu 17,5 milhões de reais, afetado pela provisão para impairment de 29 milhões de reais e por crédito de imposto de renda diferido de 7,2 milhões de reais.

A companhia continua com baixo nível de endividamento líquido de 143,1 milhões de reais, uma redução de 45,2 milhões em relação a dezembro de 2019.

O principal catalisador da Metal Leve é a recuperação na produção de vendas de veículos novos no mercado interno, que foi duramente afetado durante a pandemia.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Recomendado para você

Resultados da CVC

A CVC (CVCB3) apresentou nesta quarta-feira (30), após o fechamento do mercado, os seus resultados do 1T20. Como era de se esperar, os resultados vieram

Petrobras: STF decidirá sobre refinarias

Nesta quarta-feira (30) recomeça o processo de julgamento e votação dos ministros do Supremo Tribunal Federal a respeito da legalidade do processo de venda da

Risco fiscal e aumento da dívida pública

Na coluna de hoje, vou falar sobre a deterioração das contas públicas do Governo Federal, o aumento do déficit público, a consequente alta nas taxas

Fechar Menu

Fechar Painel