dólar

O dólar forte e o PIB fraco

Dois dos indicadores mais importantes da economia mostraram variações expressivas neste começo de março. Um deles é o dólar. A moeda americana fechou na terça-feira (02) a 5,684 reais, alta de 1,12 por cento no dia. No mês, em apenas dois dias, a apreciação do dólar foi de 2,8 por cento. No acumulado de 2021, 9,4 por cento.

O outro indicador é o Produto Interno Bruto (PIB), divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O total dos bens e serviços elaborados pela economia brasileira no quarto trimestre avançou 3,2 por cento ante o terceiro trimestre. No acumulado do ano, o PIB encolheu 4,1 por cento, para 7,4 trilhões de reais.

Segundo o IBGE, foi o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Essa queda interrompeu uma sequência de anos de crescimento, entre 2017 e 2019. O PIB acumulou uma alta de 4,6 por cento no acumulado desses três anos, resultado que foi praticamente zerado pelo número de 2020. Ainda segundo o IBGE, PIB per capita caiu para 35.172 reais no ano passado, recuo recorde de 4,8 por cento.

Em 2020, a agropecuária cresceu 2,0 por cento. Foi o único resultado positivo. A produção da indústria retrocedeu 3,5 por cento e os serviços apresentaram o pior desempenho, com uma retração de 4,5 por cento. Nos serviços, o menor resultado foi registrado no item “outras atividades de serviços”, que inclui restaurantes, academias e hotéis, e onde o encolhimento da atividade foi de 12,1 por cento. Juntos, serviços e indústria representam 95 por cento da economia nacional.

Foi o pior resultado anual desde o início do Plano Real – pior que as retrações de 2015 e 2016 provocadas pelo desgoverno de Dilma Rousseff. No entanto, o resultado foi um pouco melhor do que as expectativas. No ano passado, durante o auge da pandemia, os prognósticos expressos no relatório Focus, do Banco Central (BC) indicavam um retrocesso superior a 6 por cento, e houve previsões de queda de 10 por cento.

Assim, há duas maneiras de olhar o PIB. Por um lado, ele foi muito ruim. Por outro, ele foi bem melhor do que o pior cenário previsto. Porém, quer se olhe o copo meio cheio ou meio vazio, o PIB fraco confirma com dados concretos as expectativas que vêm sendo expressas pelo dólar forte. A situação da economia brasileira não está tão positiva, e a recuperação econômica prevista para 2021 pode ser menos pujante do que se esperava no início deste ano.

Há várias razões para isso. Além dos motivos puramente econômicos, o ruído político e as intervenções do governo nos preços dos combustíveis e nos impostos custam caro ao País. Pode perguntar a qualquer estagiário em seu primeiro dia de trabalho no Condado: indefinição é igual a risco e expectativas fazem preço. Assim, os danos concretos que a pandemia provocou sobre empresários, trabalhadores e investidores ao longo de 2020 podem levar mais tempo para serem reparados do que se imaginava anteriormente.

Hora de fechar a enorme empresa conhecida como Brasil e jogar as chaves no Mar Morto? Longe disso. Um velho e sábio provérbio escocês diz que, nas crises, uns choram e outros vendem lenços. O PIB fraco e o dólar forte são más notícias, mas que abrem oportunidades para os investidores com alguma liquidez, apetite para risco e paciência para esperar pela colheita dos frutos no médio e no longo prazos. E, claro, as recomendações precisas dos especialistas da Levante Ideias de Investimentos, que valem tanto em tempos de crise quanto em tempos de prosperidade.

E Eu Com Isso?

Apesar de os contratos futuros do índice americano S&P 500 estarem iniciando o dia em alta, os prognósticos para a quarta-feira não são tão positivos por aqui. A confluência entre um risco político elevado e os dados fracos do PIB deverão provocar um dia de baixa nas cotações.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia também: Tributar banco é mau negócio.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Brasília - E Eu Com Isso - Levante
E eu com isso

O tempo não para em Brasília

A semana em Brasília será bastante movimentada, mesmo com o feriado nacional de Tiradentes nesta próxima quarta-feira (21). No radar, dois acontecimentos bastante importantes do

Read More »
Lojas Renner - LREN3 - Levante Investimentos
E eu com isso

Follow-on da Lojas Renner (LREN3)

Na tarde de sexta-feira (16), a Lojas Renner confirmou o planejamento de uma oferta subsequente de ações (follow-on), em resposta à notícia veiculada mais cedo

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel