Levante Ideias - Congresso Nacional

Não olhe para Brasília

Agosto, mês de desgosto.

Esse velho ditado indica que os prognósticos para o oitavo mês do ano não são dos melhores. Há várias explicações para isso.

A com maior comprovação histórica vem de Portugal.

Era em agosto que os navios partiam, visando aproveitar os ventos mais fortes do outono no Hemisfério Norte.

As despedidas eram dolorosas e o retorno era incerto.

A navegação era arriscada e o número de naufrágios era elevado.

Isso provocaria o “desgosto” do mês.

No caso dos mercados, agosto tende a ser um mês volátil, pois combina um momento de liquidez reduzida devido às férias de verão com a divulgação da maior parte da safra de balanços referentes ao segundo trimestre do ano.

Isso amplifica as oscilações dos preços.

E por aqui?

Agosto será um mês de solavancos, devido à turbulência esperada pela questão de como o governo vai pagar de R$ 80 bilhões a R$ 90 bilhões em precatórios no ano que vem, algo que deve estar delineado na proposta de orçamento, a ser enviada ao Congresso até o fim deste mês.

A notícia provoca tensão devido à situação fiscal estar tendendo ao desequilíbrio.

Mesmo assim, o desempenho das ações deve ser positivo.

A explicação é a mais simples: os resultados que as empresas vêm divulgando referentes ao segundo trimestre permanecem bastante positivos.

Há várias razões para isso.

Uma delas é estatística: a base de comparação é baixa, pois o segundo trimestre de 2020 foi o pior momento da pandemia.

Outro motivo é operacional.

Muitas empresas, especialmente as mais capitalizadas, aproveitaram as medidas de restrição geradas pela pandemia para investir mais em tecnologia e em aprimoramento dos sistemas.

Isso elevou a produtividade e permitiu a chamada alavancagem operacional, possibilitando às empresas fazer mais com os mesmos recursos. O que melhora os resultados.

E, finalmente, a retração sistemática das mortes pela Covid-19 permite prever uma normalização das atividades, o que garante a sustentação dos lucros.

Assim, apesar dos solavancos e das más notícias de Brasília, o setor privado vai bem, obrigado.

Por isso, longe de ser um mês de desgosto, agosto promete ser um período positivo para as ações.

E você pode escolher as melhores alternativas com a ajuda dos especialistas da Levante Ideias de Investimento.

Indicadores

A produção industrial apresentou variação nula em junho, após ter crescido 1,4% em maio.

Apesar da estabilidade, três das quatro grandes categorias econômicas e a maior parte (14) das 26 atividades investigadas pela PIM (Pesquisa Industrial Mensal) apresentaram queda na produção.

Já no acumulado do primeiro semestre, a produção teve expansão de 12,9%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (03) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

E Eu Com Isso?

As notícias fiscais devem provocar oscilações nas ações no curto prazo, devido à incerteza fiscal provocada pela indefinição com os precatórios.

No entanto, esse é um efeito pontual sobre os papéis, devido à perspectiva com os bons resultados.

As notícias são negativas para a Bolsa no curto prazo.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: A Selic vai subir 1%.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Política sem Aspas, por Felipe Berenguer
Política Sem Aspas

Qual Terceira Via? | Política sem Aspas

Expressão largamente utilizada nos noticiários e na política brasileira, especialmente nesta última década, a “Terceira Via” foi consagrada a partir de teoria elaborada por um

Read More »
Levante Ideias - Câmara dos Deputados
E eu com isso

Rumo ao plenário

Na esteira do que antecipamos nesta quinta-feira (23), a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 32/2020, que

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.