Levante Ideias - Eletrobras

MP da Eletrobras no Senado

Como já havia sido indicado pelos líderes partidários e governo, o relator da Medida Provisória 1.031/21, que trata da desestatização da Eletrobras (ELET3/ELET6), será o senador e vice-líder do governo no Congresso, Marcos Rogério (DEM-RO).

O martelo foi batido após o ex-presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recusar o convite por ser contrário à privatização da empresa.

Atualmente, Marcos Rogério é membro titular da CPI da Covid no Senado e integra a tropa de choque governista.

Por isso, houve certa resistência inicial para a indicação de seu nome, por conta de temores tanto sobre o desfalque do senador na CPI quanto pela possibilidade de contaminação das discussões da MP da Eletrobras.

O grande desafio do parlamentar, junto ao governo, é aprovar a medida em tempo hábil. O prazo de validade da MP vai até o dia 22 de junho e parte relevante do Senado já sinalizou que não quer aprovar o projeto “a toque de caixa”.

Ao mesmo tempo, parlamentares terão de decidir se modificam o texto que veio da Câmara ou se aprovam ele do jeito que está – no primeiro caso, contudo, a MP teria de voltar novamente para análise dos deputados, aumentando ainda mais as chances de caducar.

Outro dificultador é a iminente crise hídrica em diversos estados brasileiros, situação que já preocupa senadores.

Na visão de algumas bancadas da Casa Legislativa, o risco é de a população associar a desestatização da gigante do setor elétrico ao aumento das contas de energia. Com o feriado nesta quinta-feira (3), a MP só deve começar a ser discutida no Senado Federal na semana que vem.

E Eu Com Isso?

Há um consenso de que o prazo para aprovação da Medida Provisória é curtíssimo. Por outro lado, as mudanças efetuadas na Câmara fizeram com que maiores resistências de senadores sobre o projeto fossem superadas. O nome de Marcos Rogério já era esperado, por isso não deve impactar os mercados nesta véspera de feriado.

Nesse contexto, será crucial que o governo articule politicamente para viabilizar, a tempo, a aprovação da MP no Senado e, caso seja necessário, também na Câmara.

As ações da Eletrobras têm respondido positivamente ao avanço da MP no Congresso, mas os ganhos podem ser devolvidos caso o projeto não obtenha sucesso.

Nosso cenário-base é de aprovação da desestatização, mas preferimos, por diversas razões, adotar postura cautelosa no que se refere à companhia. .

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Aprovada MP da Eletrobras.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

Como o BC vê a inflação

Na manhã desta quinta-feira (24), o Banco Central (BC) divulgou sua publicação mais encorpada, o RTI (Relatório Trimestral de Inflação). O Relatório analisa em profundidade

Read More »
Levante Ideias - Ministério do Meio Ambiente
E eu com isso

Demissão de Salles

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu exoneração do cargo nesta quarta-feira (23), após muita pressão pela sua demissão – vinda do Congresso, outras

Read More »
Levante Ideias - Prime Day
E eu com isso

Amazon Prime Day 2021

Enquanto os dados associados ao evento conhecido como “Prime Day” seguem difusos, cresce a expectativa pelos resultados em algumas categorias estratégicas. Nos últimos anos, por

Read More »
Levante Ideias - Cosan
E eu com isso

Compass pode comprar a Gaspetro

A venda de 51% da Gaspetro pela Petrobras (PETR3/PETR4) está prevista no acordo firmado em 2019 entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel