Denise Campos de Toledo EECI

Indefinições dão rasteira até nos profissionais | Denise Campos de Toledo

O cenário econômico brasileiro voltou a ficar bem conturbado. Aparentemente se pode ter até a impressão de uma certa acomodação de determinados impasses. Mas, na verdade, há uma falta, preocupante, de direcionamento da política econômica. 

Tivemos toda a turbulência da troca de direção da Petrobras, em meio às discussões da política de preços dos combustíveis, o que passou a impressão de um intervencionismo nos moldes do que já vimos no passado, especialmente na época de Dilma Rousseff.

A reação foi pesada. Críticas para todos os lados, questionamentos jurídicos, queda forte das ações, alta do dólar, saída de capital da Bolsa.

O governo, ao sentir o tamanho da encrenca, amenizou o tom, foi para o pessoal, com críticas diretas a Roberto Castelo Branco, pelo home office, pelo salário que recebe.

Paralelamente tentam avançar com as pautas de privatização da Eletrobrás, o projeto dos Correios. A ideia é mostrar que a pauta das privatizações pode avançar, sem intervencionismo. Mas tudo muito mal resolvido, com fortes resistências, sem projetos concretos.

De outro lado, tem a novela do auxílio emergencial e da PEC Emergencial. PEC que não para de ser esvaziada e ainda tentou abrir espaço para redução do compromisso de gastos com dois setores sociais (saúde e educação).

Isso sem mexer com privilégios, como das políticas de salários dos militares. Outras compensações de despesas previstas para o longo prazo. O que fica, por enquanto, é a possibilidade de o auxílio ser liberado extra teto, numa situação de calamidade, sem compensação, o que pesa do ponto de vista da responsabilidade fiscal.

Tudo isso ocorrendo, bom observar, com total omissão do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na indefinição de cenário, ainda cabe ressaltar o comportamento da inflação. Mesmo que os índices estejam mais ou menos com alguma desaceleração e dentro do esperado, continuam rodando em patamar alto, com maior espalhamento de reajustes no varejo e fortes pressões no atacado.

Pressões que configuram elevação de custos para as empresas, com possíveis repasses no varejo, como vem ocorrendo com os combustíveis. Nesse contexto é bem possível que já venham ajustes na Selic nas reuniões de março e maio do Copom.

Claro que nessa perspectiva de alta dos juros também entram as incertezas no campo fiscal e ruídos como da Petrobras, que sustentam o dólar em patamar mais alto.

Podemos ter juros em alta, num cenário de economia ainda fraca, até com retração no primeiro trimestre, também prejudicada pela lenta vacinação e todos os impasses políticos em torno do tema.

O Brasil não é para amadores. Mas, do jeito que está, tem passado rasteira até nos profissionais. Não dá para sossegar. E o mercado vai seguir nesse embalo, sem conseguir acompanhar mais de perto as ondas mais favoráveis que vêm do exterior.

A Coluna da Denise Campos é publicada toda sexta-feira em nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Quer receber essa e outras notícias para por dentro do universo dos investimentos de maneira prática? Clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia mais da Denise Campos de Toledo: Muita promessa e pouca ação | Denise Campos de Toledo.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Banco Central
E eu com isso

Como o BC vê a inflação

Na manhã desta quinta-feira (24), o Banco Central (BC) divulgou sua publicação mais encorpada, o RTI (Relatório Trimestral de Inflação). O Relatório analisa em profundidade

Read More »
Levante Ideias - Ministério do Meio Ambiente
E eu com isso

Demissão de Salles

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu exoneração do cargo nesta quarta-feira (23), após muita pressão pela sua demissão – vinda do Congresso, outras

Read More »
Levante Ideias - Prime Day
E eu com isso

Amazon Prime Day 2021

Enquanto os dados associados ao evento conhecido como “Prime Day” seguem difusos, cresce a expectativa pelos resultados em algumas categorias estratégicas. Nos últimos anos, por

Read More »
Levante Ideias - Cosan
E eu com isso

Compass pode comprar a Gaspetro

A venda de 51% da Gaspetro pela Petrobras (PETR3/PETR4) está prevista no acordo firmado em 2019 entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel