Levante Ideias - Activision Blizzard

Activision Blizzard demite colaboradores por assédio sexual

Em mais um episódio sobre assédio sexual, a Activision Blizzard anunciou nesta segunda-feira (17) que demitiu mais de trinta e seis funcionários e disciplinou outros quarenta desde julho com intuito de erradicar má conduta e assédio sexual na companhia.

A empresa que é dona das marcas Diablo, Call of Duty, entre outras; vem buscando medidas provisórias para solucionar o caso e também melhorar sua política interna de conduta e ética no trabalho.

Após concluir algumas análises, a companhia demitiu cerca de trinta e sete funcionários e outros quarenta quatro receberam notificações como advertências e avisos formais, comunicou a empresa por meio de uma nota.

É válido mencionar que a história sobre assédio sexual iniciou em meados de julho do ano passado quando uma agência estadual da Califórnia entrou com uma ação contra a companhia alegando assédio e outras más condutas. Meses depois, o presidente da companhia, Bobby Kotick em comunicado ao mercado, informou que considerava deixar o comando da companhia por alegações de que o mesmo sabia dos acontecimentos na empresa e não reportou ao conselho, inclusive, a despeito de uma ameaça que cometeu contra sua assistente via e-mail de voz.

E Eu Com Isso?

Apesar do caso tomar alguns meses, acreditamos que o fantasma da conduta de ética no trabalho continua sendo um detrator para as ações da Activision Blizzard (ATVI) no curto prazo, uma companhia que é referência no mercado de desenvolvimento de jogos eletrônicos e entretenimento.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: CEO Bobby Kotick considera deixar a Activision Blizzard.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Recomendado para você

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.