domingooo2

O milionário mora ao lado

Na semana passada eu estava conversando com o meu sócio Felipe Bevilacqua e o assunto da conversa era: o que é ser milionário para você? Com quanto dinheiro você deixaria de trabalhar?

Imediatamente pensamos na renda que seria necessária para vivermos confortavelmente e qual seria o patrimônio necessário para a aposentadoria. Como poupar para atingir a tão sonhada independência financeira?

Esse será o assunto da coluna de hoje e pretendo apresentar a você, leitor, um dos melhores livros sobre o assunto: “O milionário mora ao lado”, de Thomas J. Stanley e William D. Danko.

O livro é uma pesquisa sobre os milionários do Estados Unidos, quais hábitos de vida e como eles obtiveram a sua riqueza.

“A riqueza é medida de acordo com aquilo que você poupa, não com o quanto você ganha”.

Esse livro foge daquele estereótipo de “como ficar rico” e tem uma visão mais educativa e diferente de se enxergar os milionários.

Por exemplo, o carro que os milionários têm é um Ford Explorer usado, e não um carro esportivo caro como uma Ferrari.

O termo “frugal” é o mais adequado neste caso, pois os milionários americanos não parecem milionários, ou seja, a independência financeira é mais importante que status social.

Parece bastante óbvio, mas o essencial é gastar menos do que se ganha e investir a diferença.

Número mágico para ser milionário

Os autores do livro criaram uma fórmula baseada na taxa de poupança para determinar se uma pessoa já acumulou um patrimônio suficiente durante a vida para ter independência financeira.

A fórmula mágica é a seguinte: renda anual (líquida de Imposto de Renda) multiplicada pela sua idade e, em seguida, o resultado dividido por 10. Esse é o patrimônio necessário para poder viver sem trabalhar e atingir a independência financeira.

Exemplo prático do cálculo do patrimônio: salário mensal de R$ 15.000, idade 40 anos, considerando imposto de renda de 27,5%.

Conta feita no “papel de pão”: R$ 15.000 x (1-27,5%) x 12 x 40/10 = R$ 522.000. Esse é patrimônio necessário neste exemplo para atingir a independência financeira.

Renda Passiva

Agora eu irei fazer a conta ao contrário. Ou seja, partir da renda mensal desejada para definir qual o patrimônio necessário para ter esse rendimento.

A renda passiva é colocar o seu dinheiro para trabalhar por você e manter o seu poder de compra no longo prazo.

Por exemplo, o ponto de partida é uma renda mensal de R$ 10.000, líquida de Imposto de Renda. O rendimento das aplicações financeiras de longo prazo é de 5%. Nesse caso, eu considerei o rendimento real acima da inflação para manter o poder de compra do dinheiro.

Qual é o patrimônio necessário para gerar essa renda mensal de R$ 10 mil?

Novamente, a conta é bem simples: R$ 10.000 x 12 / 5% = R$ 2.400.000.

Efeito do dinheiro no tempo

O caminho para a conquista da riqueza não é rápido, mas é bastante simples.

Segundo a música dos Rolling Stones: “Time is on my side”, ou seja, a boa notícia é que o tempo está ao seu lado.

O que eu quero dizer com isso? Os juros compostos podem te ajudar e muito na acumulação de capital.

Você leitor deve estar pensando: “2,4 milhões de reais é muito dinheiro, como eu faço para acumular esse patrimônio?”.

Vamos supor que a taxa de poupança é de 15%, ou seja, dos R$ 10.000 de renda mensal a poupança é de R$ 1.500 por mês.

Em quanto tempo é possível acumular R$ 2,4 milhões, poupando R$ 1.500 por mês, com taxa de juros real (acima da inflação) de 5% ao ano?

Aqui, eu estou usando a matemática financeira – a velha calculadora HP 12C.

Resultado: são necessários 41 anos para acumular R$ 2,4 milhões com uma poupança mensal de R$ 1.500.

Caro leitor, não desanime, pois na minha conta eu considerei que a renda não aumenta ao longo do tempo.

Se você trabalhar, aumentar a sua renda e, principalmente, gastar menos do que você ganha, atingirá a sua independência financeira em menos tempo do que imagina.

Na próxima coluna eu irei falar do modelo CAPM (capital asset pricing model) e custo médio ponderado de capital (WACC).

Minha missão é te ajudar a entender mais sobre Value Investinge análise fundamentalista de empresas. Por isso, continue acompanhando a minha coluna e não esqueça: se você ficou com alguma dúvida, é só mandar um e-mail para o endereçoeduardo.guimaraes@levante.com.br.

Conte comigo e até breve!

Um grande abraço,
Eduardo Guimarães

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Logo Gestora Pátria
E eu com isso

Gestora Pátria avalia IPO

Uma das maiores gestoras de Private Equity brasileiro, o Pátria, avalia uma abertura de capital (IPO) na B3. A listagem seria um meio de saída

Read More »
E eu com isso

 O avanço das vacinas

Gradualmente, o que era uma esperança transforma-se em realidade, e a perspectiva de uma vacinação em massa contra do coronavírus passa a ficar mais próxima.

Read More »
E eu com isso

Leilão da CEB

Na sexta-feira (04) vai ocorrer o leilão para privatização da Companhia Energética de Brasília, também conhecida como CE. Nele será vendida a subsidiária CEB-D, responsável

Read More »
E eu com isso

Reeleição no Congresso

Conforme previsto, foi só as eleições municipais chegarem ao fim para que Brasília voltasse suas atenções para as eleições das Mesas Diretoras da Câmara e

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu
Fechar Painel