Fazendo as contas

Como limpar o nome, sair das dívidas e começar a investir

Compartilhe

Ter uma dívida assombrando a vida é uma realidade dura para mais de 60 milhões de brasileiros. Se você está entre essas milhões de pessoas endividadas que quer aprender a sair das dívidas, manter o orçamento sob controle e começar a investir, este é o texto que você estava procurando.

Segundo dados da Serasa, os mais de 60 milhões de brasileiros com contas atrasadas representam 2 em cada 5 adultos no país. E se esses números parecem assustadores, você ficará surpreso ao saber que, no total, são cerca de R$ 274 BILHÕES devidos. Na média, cada CPF inadimplente tem QUATRO dívidas.

Tratam-se de números preocupantes, mas que podem ser reduzidos com atitudes simples. Se você está com o nome sujo e quer sair das dívidas e investir, continue a leitura e coloque em prática as dicas que vamos listar abaixo.

Faça um diagnóstico

O consumidor que está com CPF restrito para crédito possui uma pontuação baixa para crédito, então, ele precisará pagar os valores devidos para poder novamente pegar crédito no mercado.

Por isso, o primeiro passo para quem quer colocar as contas em dia é saber de fato qual é o tamanho das dívidas e qual é o valor total que cada conta representa. Além disso, tenha sempre em mente qual é o seu orçamento mensal e quais são os valores com os quais você pode se comprometer na hora de renegociar.

Renegocie para sair das dívidas

Aliás, renegociar é uma palavra-chave nesse processo para sair das dívidas. Quando você estiver preparado para renegociar, comece sempre pelas dívidas que podem comprometer a sua sobrevivência como financiamento que você pode perder a casa e contas básicas. Neste caso, conte com ferramentas importantes como o Serasa Limpa Nome. Antes um evento presencial, agora é possível fazer consultas e negociar diretamente com as empresas até mesmo pelo site.

Neste caso, você estará no controle da negociação, podendo entrar diretamente em contato com a empresa e chegando ao melhor valor possível. Existem casos de pessoas que chegaram a reduzir as dívidas em até 95%.

Pague o valor renegociado à vista ou parcelado

Aqui, mais uma dica importante: agora que você sabe quanto deve e quanto tem disponível para pagar (pode ser à vista ou parcelado), tenha certeza que o valor renegociado da dívida caiba no seu bolso.

Ao fazer esses cálculos, não conte com dinheiros incertos, como ganhos extras, heranças ou vendas de bens. Tenha responsabilidade ao fazer as contas para não entrar novamente em dívidas. Caso contrário, terá de dar os seus pulos para fazer os valores caberem no orçamento.

Dependendo da empresa e da negociação que você conseguir fazer, pode ser possível parcelar a dívida em pequenas mensalidades. Mais uma vez, fica o alerta para que você se comprometa apenas com o que pode pagar.

Crie uma reserva de emergência

Durante esse processo de pagamento das dívidas, outro passo importante para você colocar o orçamento em dia e começar a investir é fazer uma reserva de emergência.

Não sabe o que é isso? Dá uma olhadinha aqui neste vídeo da especialista em investimentos Glenda Ferreira.

Para resumir, a reserva de emergência ou colchão de liquidez é aquele dinheirinho que sobra todo mês e você guarda – como o nome diz – para emergências que podem surgir.

É esse dinheiro extra – e que você não pode gastar com besteiras – que vai te impedir de se endividar de novo. Aos poucos, criando metas atingíveis, você vai ver que criar o hábito de ter uma reserva vai ficar mais fácil. E, com isso, também vai ser mais tranquilo chegar ao último passo nesse processo de ‘desendividamento’.

Comece a investir

Uma vez que você começa a ver o dinheiro sobrar na conta, o próximo passo é começar a aplicar seu dinheiro em investimentos seguros e rentáveis. Aproveite e baixe no link abaixo o manual com o passo a passo que preparamos para você que nunca investiu, mas agora quer começar.

Aproveite também para assistir aos nossos vídeos para entender melhor sobre o maravilhoso mundo dos investimentos:

Você conhece o seu perfil de investidor?

3 motivos para fugir da poupança

Você não precisa de muito dinheiro para investir

Assim, você vai poder ver que é possível sim fazer o dinheiro se multiplicar sem fazer força. E não vai precisar de fortunas para começar, já que com apenas R$ 30 você já pode investir em Tesouro Direto.

 

Viu só como não tem muito segredo? É preciso muita disciplina e organização, mas para sair das dívidas é simples e só depende de você. E depois de colocar a ‘casa em ordem’, você estará pronto para começar a investir e fazer seu dinheiro render. Gostou das dicas? Comente o que você tem feito para sair das dívidas e investir.

 

Compartilhe

Recomendado para você

A Cigana Leu o Meu Destino*

Eu acreditava que encontrar a Mãe Dináh no elevador pela manhã saindo para o trabalho me trazia muita sorte no decorrer do dia

Fechar Menu
Fechar Painel