Levante Ideias - Como funcionam e mais rendem

Fundos imobiliários: como funcionam e quais rendem mais

A realidade dos fundos imobiliários está, cada vez mais, presente nas nossas vidas, principalmente nas de jovens que desejam investir em algo que traga rentabilidade. Dessa forma, o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) caracteriza-se por diferentes tipos de investimento feitos no setor imobiliário que, muitas vezes, são aplicados por grupos de investidores.

Mas, se você é novo nesse mundo de negócios e deseja ingressar de cabeça, já deve ter se perguntado: “Por que investir em Fundo Imobiliário?”. A resposta é baseada nas vantagens que o investimento pode trazer, visto que o fundo imobiliário proporciona juros baixos, facilidade e diversificação. Para você que tem um valor limitado para investir, é uma opção bem válida.

Tipos de fundos imobiliários

Existem 3 tipos de fundos que você pode seguir no campo de imóveis: fundos de tijolos, que se caracterizam por imóveis físicos, como hotéis e edifícios empresariais; fundos de papel, que são compostos por aplicações financeiras nas corretoras de valores no setor de imóveis; fundos híbridos, os quais mesclam entre os dois tipos anteriormente citados.

Assim, é importante que você entenda que tipo de investimento deseja realizar e qual tipo de fundo imobiliário adapta-se ao seu caso. Se a escolha envolver corretoras de valores, atente-se aos custos cobrados, planeje seus investimentos e procure saber mais sobre a taxa de corretagem, ou seja, comissão cobrada pela execução da ordem do investidor pela instituição financeira no mercado. 

Suporte necessário

É importante entender que os fundos imobiliários funcionam com a ajuda de gestores especializados, os quais fazem o acompanhamento do patrimônio e de todo o mercado, além de decidir a melhor forma de aplicação do dinheiro dos investidores.

Contudo, uma das maiores dúvidas é em qual fundo imobiliário investir. Para decidir, é necessário compreender o mercado e atualizar-se em relação à área de imóveis. Além disso, conforme o site InfoMoney, muito indicado para investidores, ter uma boa localização de imóvel, bons inquilinos e um orçamento justo, já é sinal de uma boa aquisição, pois trará um rendimento maior.

Na questão da rentabilidade, você como investidor precisa entender que esses fundos têm uma renda variável, ou seja, não há garantia de grandes rendimentos. Contudo, se as circunstâncias valorizam o seu imóvel (atrativo e bem localizado) e o valor das cotas, ele será muito rentável.

Perspectiva dos fundos imobiliários em 2020

O cenário provocado pela crise do coronavírus trouxe uma instabilidade para o setor da economia, afetando diretamente a área de imóveis. Assim, com o passar do ano, as tentativas de abertura na economia foram destacadas. Porém, só agora nos últimos meses é perceptível a concretização em determinados locais.

Segundo a pesquisa feita por especialistas do site Rico, a recomendação é investir em fundos recebíveis (35%), ativos logísticos (20%), fundos híbridos (20%), shopping centers (15%) ou em lojas corporativas (10%). Nessa perspectiva, apesar da instabilidade, o setor ainda pode oferecer uma boa renda. Na lista, os “fundos recebíveis”, ou fundos de papel, estão no topo e são classificados com um bom rendimento e diversificação, principalmente neste período de volatilidade.

Se você conta com tempo para a administração direta da carteira de imóveis, sente insegurança ao analisar e selecionar imóveis para investir, ou deseja expandir seus ativos financeiros do setor imobiliário, provavelmente, o Fundo de Investimento de Imobiliário seja a opção ideal para você.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - NFT
E eu com isso

Os NFTs são a arte do lucro

NFT parece ser a sigla de um título público. Algo como Notas Financeiras do Tesouro. Nada disso. NFT é a abreviatura de Non-Fungible Tokens, ou

Read More »
Levante Ideias - Dinheiro
E eu com isso

PEC dos precatórios

Nesta quinta-feira (16), a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados votou e aprovou, por 32 votos a 26, a PEC (Proposta

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.