Rodrigo Maia na Câmara

Uma semana crucial

Para além das eleições para a cadeira mais importante do mundo, que termina hoje, mas cuja apuração deve se estender durante os próximos dias, o noticiário político está repleto de importantes eventos: ontem, foi a vez do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), participar de entrevista com o Valor Econômico; para hoje, está agendada, no Senado Federal, a votação do projeto de lei de autonomia do Banco Central; e amanhã é dia de sessão do Congresso Nacional, com apuração de vetos sobre a desoneração da folha de pagamentos e do novo marco legal do saneamento – temas caros ao governo.

O presidente da Câmara chegou a afirmar que está mais preocupado com o futuro do País hoje do que no início da pandemia, e também disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, está praticamente sozinho defendendo o teto de gastos. Ainda, o presidente ressaltou que há uma completa falta de organização da agenda e que isso impossibilita até mesmo que se construa uma articulação para o avanço de certas pautas – “não temos certeza do que o governo vai fazer”, diz Maia.

Ainda usando de tom pessimista, Maia afirmou que não irá estender o auxílio e nem votar pela manutenção do estado de calamidade pública para o ano que vem, mas que somente isso não basta – é necessário diminuir o déficit primário e cortar gastos urgentemente.

Sobre as votações marcadas para hoje e amanhã, ainda é preciso que líderes partidários cheguem a um consenso. No Senado, é bastante provável que a autonomia seja aprovada caso seja colocada, de fato, em votação no dia de hoje. Sobre os vetos, porém, líderes devem se reunir hoje e o governo deve ter enormes dificuldades para promover a manutenção de todos os vetos, em especial a desoneração da folha de pagamentos.

Uma semana lotada e muito importante para dar o tom da bolsa brasileira em novembro. O resultado oficial das eleições americanas não deve ser divulgado nesta semana, mas alguns estados-chave (como a Flórida, onde a apuração, geralmente, é mais rápida) vão divulgar seus resultados, provavelmente, até a manhã desta quarta-feira (4).

Com relação à agenda doméstica, a nossa expectativa é de aprovação da autonomia do Banco Central nesta semana no Senado – ainda que a votação não ocorra hoje – mas revés para o governo no que se refere à derrubada do veto da desoneração da folha. Esse montante, inclusive, terá de ser inserido no Orçamento de 2021 – hoje no limite do teto de gastos.

Expectativas são de alta volatilidade nos próximos dias, inclusive no pregão de hoje. O tom começa levemente negativo, com a repercussão da entrevista de Rodrigo Maia, mas outros acontecimentos do mundo político podem inverter os ânimos dos investidores.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Federal Reserve
E eu com isso

O Fed e a incerteza

A muito aguardada reunião do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, que se encerrou na quarta-feira (28) manteve os investidores na incerteza em relação

Read More »
Senado - Levante Investimentos
E eu com isso

Para além da CPI da Covid-19

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), tem se movimentado para organizar a retomada de pautas econômicas na Casa, ainda mais após acordo para indicar

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.