A Levante traz as melhores ideias de investimento

Tudo no azul para curtir o final de semana – 15/03

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Tudo no azul para curtir o final de semana 

O último dia da semana tem um tom levemente positivo em mercados mundiais. Na Ásia, o otimismo vem por conta de possíveis cortes de impostos de valor agregado. Ou seja, há esperança de uma recuperação econômica da China, dissipando o temor de desaceleração global.

Por aqui, apesar do otimismo com a aprovação da reforma, o mercado local não está conseguindo ter força o suficiente para romper a barreira dos 100 mil pontos do Ibovespa. Ainda falta um pouco de fluxo estrangeiro e cenário internacional mais favorável para que possamos chegar lá.

Outro fator positivo é a perspectiva da indicação de nomes importantes para a presidência do conselho dos 3 maiores bancos federais: Luiz Fernando Figueiredo, para o Banco do Brasil; o ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco, para o BNDES, e o ex-presidente do Citi Hélio Magalhães, para a Caixa Econômica Federal. São figuras relevantes no cenário econômico, o que diminui a possibilidade de indicação política. Seria um hat-trick do superministro da Economia.

Vale destacar ainda, o leilão de 12 aeroportos com previsão de arrecadação de mais de dois bilhões de reais aos cofres públicos. Será um bom termômetro para testar o apetite do investidor estrangeiro no Brasil.

E Eu Com Isso?

Com o cenário positivo nos mercados internacionais e com os olhos voltados para a Reforma da Previdência por aqui, o dia será positivo para os ativos locais.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Recomendado para você

Petrobras: STF decidirá sobre refinarias

Nesta quarta-feira (30) recomeça o processo de julgamento e votação dos ministros do Supremo Tribunal Federal a respeito da legalidade do processo de venda da

Risco fiscal e aumento da dívida pública

Na coluna de hoje, vou falar sobre a deterioração das contas públicas do Governo Federal, o aumento do déficit público, a consequente alta nas taxas

Fechar Menu

Fechar Painel