João Dória, atual governador de São Paulo

Terceira via nas eleições de 2022?

Após ter sinalizado que concorreria novamente ao cargo atual, o governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), recuou e agora volta a cogitar uma candidatura presidencial, juntando nomes de peso do centro político para configurar uma terceira via, entre Lula e Bolsonaro.

Para confirmar sua candidatura à presidência, o governador de São Paulo terá que convencer a maioria de seu partido, nas prévias, de que é o melhor nome para 2022. A estratégia do tucano é filiar ao PSDB e lançar seu vice, Rodrigo Garcia (DEM) para governador do estado, com o ex-governador Geraldo Alckmin disputando uma cadeira para o Senado Federal ou para a Câmara dos Deputados, caso o senador José Serra (PSDB-SP) queira concorrer a mais um mandato no Senado.

Como candidato a presidente, Doria gostaria de reunir apoio de outros nomes de fora da polarização entre o atual presidente e o ex-presidente, como Ciro Gomes (PDT), João Amoêdo (Novo), Luiz Henrique Mandetta (DEM), Luciano Huck, Sergio Moro e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB). Como a história mostra, contudo, uma aliança deste porte é tarefa muito difícil para qualquer nome que se apresente como terceira via.

Apesar de reconhecer que o debate eleitoral só deve esquentar no fim deste ano, Doria já quer definir seu futuro para 2022. Eventuais adversários internos para lançar a candidatura pelo PSDB são: Tasso Jereissati (CE), Eduardo Leite (RS) e Arthur Virgílio (AM).

Além de convencer o partido, o governador de SP também terá que mostrar que tem força para desbancar Lula ou Bolsonaro – atualmente, o desempenho de Doria é muito baixo nas primeiras pesquisas eleitorais.

E Eu Com Isso?

Existe ainda muito chão para as eleições de 2022, mas o que se observa é a movimentação de atores políticos relevantes a fim de discutir e posicionar uma candidatura de centro, para fazer frente à polarização entre o petismo e o bolsonarismo.

No cálculo político, deve entrar o preço de disputar uma eleição que tende a girar em torno de dois nomes de grande apelo popular, levando à possível radicalização do debate e eventual desidratação da terceira via. Dessa forma, o governador de São Paulo só deve se lançar à presidência caso consiga obter o apoio de outros nomes importantes do centro político. Caso contrário, corre-se o risco de queimar seu nome para posteriores candidaturas a nível presidencial.

Uma candidatura de centro, com alguma chance de chegar ao segundo turno, poderia renovar os ânimos de investidores para a disputa de 2022. Atualmente, porém, essa parece uma realidade ainda distante.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia também: Lula elegível

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Selic
E eu com isso

Até onde os juros podem subir?

Será uma surpresa gigantesca se o Copom (Comitê de Política Monetária) anunciar outra decisão nesta quarta-feira (04) a não ser uma elevação de 100 pontos-base

Read More »
Levante Ideias - Câmara dos Deputados
E eu com isso

Segundo parecer

Com um dia de atraso no cronograma inicialmente previsto, o deputado Celso Sabino (PSDB-PA) apresentou seu segundo parecer sobre o Projeto de Lei 2.337/2021, que

Read More »
Levante Ideias - XP Investimentos
E eu com isso

Resultados da XP do 2T21

A XP Inc (XP) apresentou, nesta terça-feira (03), após o fechamento do mercado, os seus resultados do segundo trimestre de 2021. A companhia já havia

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.