comofuncionaavolatilidadedemercado

Reabertura e otimismo com tratamentos animaram os investidores

No acumulado do mês até a quarta-feira (29), o Ibovespa avança 13,9 por cento. Apesar de a bolsa estar indicando uma queda no início dos negócios, o desempenho até agora foi o melhor para um mês de abril desde os 15,55 por cento registrados em 2009.

A alta das ações ao longo dos últimos dias foi resultado de um enorme suspiro de alívio global após alguns meses tenebrosos devido à pandemia do coronavírus, e ao impacto das medidas de isolamento social necessárias para combate-la. Tendo passado por medidas que alteraram profundamente a forma de fazer negócios, as economias estão, cautelosamente, voltando à normalidade enquanto as pesquisas para encontrar uma cura avançam.

Nesta quinta-feira, o Rio Grande do Sul vai apresentar um plano para reabrir a economia do Estado. As medidas, pioneiras desde o início da pandemia, devem ser acompanhadas de perto pelos demais Estados, que estão gerindo individualmente as políticas de restrição para conter a epidemia. 

O Rio Grande do Sul não foi tão afetado pela pandemia como São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará ou Amazonas, e fez um dos levantamentos mais precisos sobre a Covid-19. Projeções da Universidade de Pelotas mostram que apenas 1 em cada 13 contaminados foram notificados, o que indicaria um total de 15.000 gaúchos contaminados. No entanto, a descoberta mais importante foi que quase todos os familiares dos doentes tinham anticorpos para o coronavírus. 

Nacionalmente, o Brasil ainda vive uma fase de crescimento no número de casos. Nas últimas 24 horas foram mais 449 mortes e um recorde de 6.276 novos casos, chegando a 78.162 casos e 5.466 vítimas, números distantes do cenário mais pessimista previsto. Nesse cenário, a reabertura no Rio Grande do Sul pode comprovar se os Estados conseguem ser bem sucedidos em reaberturas localizadas, com um efeito positivo para a economia.

Também há notícias positivas no tratamento em relação ao coronavírus. Em estudos preliminares divulgados na quarta-feira (29), foi noticiado que o medicamento Remdesivir, da americana Gilead Sciences, acelerou a recuperação de pacientes e reduziu o tempo de internação. 

INDICADORES – A taxa de desemprego subiu para 12,2 por cento no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 1,3 ponto percentual em comparação com o último trimestre de 2019, segundo a Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar (PNAD) Contínua divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Trata-se de 1,2 milhão de pessoas a mais na fila por um emprego. O Brasil soma 12,9 milhões de desempregados. Houve uma queda de 2,5 por cento no contingente da população ocupada, cerca de 2,3 milhões de pessoas. Foi o maior recuo de toda a série histórica e refletiu nos serviços domésticos, que caíram 6,1 por cento. O recuo de 7 por cento no emprego sem carteira assinada do setor privado também foi recorde. Emprego com carteira e o conta própria sem o CNPJ também caíram. 

Os preços da indústria subiram 1,32 por cento em março na comparação com o mês anterior, após crescerem 0,81 por cento em fevereiro e 0,35 por cento em janeiro, de acordo com o Índice de Preços ao Produtor (IPP), que foi divulgado na manhã desta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi pressionado pelo setor de alimentos, principalmente carnes bovinas, cujos preços tiveram a maior variação da série histórica (6,68 por cento), iniciada em janeiro de 2014. A indústria extrativa, com deflação de 17,12 por cento no mês, segurou o índice.

O cenário amplo é positivo. Por outro lado, hoje temos uma comunhão de pequenos fatores que vão ser responsáveis por derrubar a Bolsa:

– o aumento do desemprego
– queda do lucro do Bradesco (leia a análise completa abaixo)
– realização de lucros depois de 3 dias de alta
– Bolsa fechada amanhã em função do feriado

Neste cenário, o dia será negativo para a Bolsa, no entanto, a visão positiva segue forte.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Orçamento de Guerra na Ordem do Dia

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

E eu com isso

Parecer da reforma tributária

O parecer da reforma tributária já tem data para ser apresentado na Comissão Mista, formada por deputados e senadores. O relator da reforma, deputado Aguinaldo

Read More »
E eu com isso

Sinqia faz nova aquisição

A Sinqia (SQIA3) anunciou nesta quarta-feira (25), após o fechamento do mercado, a aquisição da Fromtis, uma fornecedora de softwares para o mercado financeiro no

Read More »
E eu com isso

Plano estratégico da Petrobras

Na noite desta quarta-feira (25), após o fechamento do mercado, o Conselho de Administração da Petrobras (PETR3/PETR4) aprovou o Plano Estratégico para o período de

Read More »
Fluxo de indicadores
E eu com isso

Contra fluxo não há argumentos

Os números da B3, divulgados na quarta-feira (25), não deixam margem a dúvidas. Até o dia 23 de novembro, a entrada líquida de recursos internacionais

Read More »
Votação em Senado
E eu com isso

Votação da Lei de Falências

A nova Lei de Recuperação Judicial e Falência, apelidada de Lei de Falências no Congresso, será pautada nesta quarta (25) em plenário no Senado Federal.

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel