(Fonte: Shutterstock)

Petrobras (PETR3/PETR4: Venda de ativos segue no radar

Em meio ao conturbado cenário no mercado de óleo e gás, a Petrobras (PETR3/PETR4) segue seu plano de venda de ativos. Nos últimos meses foram colocados seis novos blocos de ativos à venda, incluindo desde campos maduros até termelétricas e blocos de exploração.

A Petrobras segue com o plano de vender participação nas suas refinarias de combustível ainda em 2020.

O presidente da companhia – Roberto Castello Branco – afirmou que a pandemia acabou atrasando algumas negociações envolvendo a venda de oito refinarias. Contudo, de acordo com o executivo, não há indícios de que os interessados desistiram do negócio e a sua expectativa é fechá-los até o final deste ano.

A Petrobras ainda detém 36,15 por cento da Braskem (BRKM3/BRKM5) e 37,5 por cento da BR Distribuidora (BRDT3). A petrolífera aguarda melhores condições de mercado para se desfazer de tais posições.

A notícia é positiva para a Petrobras pois demonstra a continuação dos desinvestimentos da companhia, um dos fatores fundamentais para o sucesso no seu plano estratégico dos próximos anos, com redução do nível de endividamento e foco total em redução de custos, produtividade e retorno sobre o capital investido – pontos bastante apreciados pelo mercado.

Contudo, a notícia traz pouco impacto no preço das ações no curto prazo e o desempenho das ações deve seguir outra dinâmica.

Com a cena exterior positiva na madrugada desta quinta-feira e o avanço na cotação do petróleo de aproximadamente 0,8 por cento até o momento, esperamos um dia positivo para as ações PETR3/PETR4 na sessão de hoje.

As ações preferenciais (PETR4) recuam, 28,1 por cento no ano, enquanto as ordinárias, 30,1 por cento. Ambos desempenhos são inferiores ao do Ibovespa, que tem perdas de 16,8 por cento em 2020.

O mau desempenho neste primeiro semestre é explicado pelas pioras nas condições de mercado do setor, duramente atingidos pela pandemia e pelo choque do petróleo. A despeito disso, a Petrobras deu sequência aos seus projetos e o bom resultado do primeiro trimestre deste ano ajudou a amenizar o desempenho ruim das ações no período.

Em outras palavras, a companhia fez um bom trabalho e atravessou bem o pior da crise da Covid-19. O catalisador das ações agora é a continuação da recuperação do preço internacional do barril do petróleo e a venda dos ativos, notadamente das ações que a companhia detém das empresas de capital aberto (Braskem e BR Distribuidora).

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Petrobras (PETR4) e Braskem: novo acordo para fornecimento de nafta

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Artigos

Política acima de tudo!

O mercado vive uma certa trégua em relação à volatilidade mais acentuada de algumas semanas atrás. Discussões importantes foram adiadas para depois das eleições. Quem

Read More »
tipos de ações da bolsa de valores
Artigos

Empresas preparam IPOs

Nas últimas semanas, o número de prospectos de IPO protocolados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aumentou em quase dez, com as companhias “aspirantes” ao

Read More »
Artigos

Resultados da WEG

A Weg (WEGE3) apresentou nesta quarta-feira (21), antes da abertura dos mercados, os seus resultados referentes ao 3T20. Os números vieram bons e acima das

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel