Guedes - Levante Investimentos

Guedes promove mudanças no ministério da Economia

O ministério da Economia vai mesmo passar por uma pequena reformulação de postos de segundo escalão. A notícia foi divulgada pelos principais veículos de comunicação na tarde desta terça (27) e posteriormente confirmada pela pasta, que divulgou nota afirmando que as trocas têm como objetivo preservar as diretrizes do governo para a política econômica.

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues deixa o cargo e quem assume em seu lugar é o atual secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal. Para o lugar de Funchal, foi confirmado o nome do economista e servidor de carreira do ministério, Jeferson Bittencourt. Na Secretaria de Orçamento Federal, George Soares deixa o cargo e Ariosto Antunes Culau, que já havia ocupado o cargo neste governo, volta a assumir.

Por fim, a principal fiadora da reforma tributária enviada pelo governo e assessora especial do gabinete de Economia, Vanessa Canado, deixa o cargo para a entrada do economista e especialista em direito tributário, Isaías Coelho. Foi confirmado também que a secretária do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, recebeu propostas para trabalhar no setor privado e fora do país, mas sua saída – apesar de provável – não está definida.

Segundo o próprio ministro Paulo Guedes, as mudanças nestes postos-chave se deram naturalmente e em comum acordo, após muito desgaste envolvendo os trabalhos do ministério sobre a Covid-19 e, mais recentemente, o Orçamento de 2021. O ministro negou, porém, que as trocas foram motivadas por pressão política. Sabe-se que o Centrão, que compõe a base aliada do governo Bolsonaro, tem pressionado pelo desmembramento do ministério da Economia e pela recriação do ministério do Planejamento.

Com um novo trio na linha de frente da política econômica, a aposta do ministério da Economia é pela renovação do diálogo com o Congresso, a Esplanada dos Ministérios e o mercado. Os nomes substitutos têm caráter técnico e devem conquistar a confiança dos investidores.

E Eu Com Isso?

Apesar de ter impactado negativamente o pregão desta terça (27), as trocas não devem ser consideradas como um desmonte na equipe econômica. Para o pregão desta quarta (28), os efeitos negativos devem ser pouco sentidos pelo fato de as trocas já terem sido precificadas pelos investidores. Evidentemente, o ministério está mais desgastado em 2021 e passa por grandes testes de fogo, como o impasse do Orçamento e a reedição de medidas de combate aos efeitos econômicos do coronavírus.

Vale lembrar, também, que Bolsonaro já havia desautorizado Waldery Rodrigues quando o secretário divulgou medidas – não acordadas internamente – sobre o congelamento de benefícios previdenciários para cortar gastos. Naturalmente, a pressão sobre Guedes e sua equipe deve continuar, em um cenário cuja principal força política do governo (a base aliada no Congresso) é, cada vez mais, sua base de sustentação.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

Para ficar por dentro do universo dos investimentos de maneira prática, clique abaixo e inscreva-se gratuitamente!

e-eu-com-isso

Leia também: Vitória do governo no Congresso.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Arthur Lira na Câmara dos Deputados - Levante Investimentos
E eu com isso

Sem reforma tributária

No mesmo dia em que o relatório da reforma tributária foi lido na comissão mista, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), declarou

Read More »
Logo XP
E eu com isso

Resultado da XP (XP) do 1T21

A XP Inc (XP) apresentou nesta terça-feira (04), após o fechamento do mercado, os seus resultados do primeiro trimestre de 2021. A companhia já havia

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel