Levante Ideias - Google

Google (GOOG) desenvolve processadores

De acordo com informações de mercado, o Google (GOOG) está desenvolvendo tecnologia própria de processadores utilizados em notebooks e tablets: mais um sinal de que os principais fabricantes/desenvolvedores de tecnologia enxergam o investimento e desenvolvimento interno de chips como fundamentais para sua competitividade.

As estimativas prévias são de que os seus dispositivos já contem com as CPUs próprias em 2023. Outra novidade é que a companhia também está intensificando seus esforços para construir processadores móveis para seus smartphones “Pixel” depois de anunciar que usará chips internos pela primeira vez em sua próxima série “Pixel 6”.

O foco da companhia no desenvolvimento de seus próprios chips surge no momento em que seus rivais globais buscam uma estratégia. Amazon, Facebook, Microsoft, Tesla, Baidu e Alibaba Group Holding estão competindo para construir seus próprios semicondutores, fornecendo a tecnologia necessária de para seus serviços em nuvem e produtos eletrônicos de maneira mais independente.

E Eu Com Isso?

Acreditamos que a notícia é positiva para os acionistas do Google e que o mercado deve apreciar a iniciativa da companhia. Porém, enxergamos um impacto bastante limitado no preço das ações GOOG no curto prazo, visto que os benefícios com os respectivos investimentos devem ser sentidos apenas a médio prazo. Além disso, a entrada em um setor com elevado grau de consolidação e dominado por grandes players é um risco para o sucesso do projeto.

A indústria de semicondutores vem sendo comparada ao petróleo de décadas atrás, pois, em uma economia cada vez mais sedenta e dependente de tecnologia e conectividade, a sua escassez significa uma grande ameaça para os níveis de produção dos países. Nesse contexto, as empresas têm buscado maior autonomia e até alguma verticalização. Com isso, atenuam o risco do “xadrez geopolítico” que pode se intensificar nos próximos anos.

O Google possui mais de 100 bilhões de dólares em caixa líquido, o que a permite adentrar em praticamente qualquer mercado que ela julga ser estrategicamente importante. Além disso, o custo de capital próprio e de terceiros segue em patamares bastante baixos, favorecendo ainda mais o cenário para novos projetos, algum sacrifício na margem operacional e/ou aumento do CapEx.

Apesar de ter desenvolvido o sistema operacional para celulares mais utilizado no mundo (Android), a companhia não conseguiu catapultar o mesmo sucesso nos seus dispositivos móveis. Segundo relatórios setoriais, foram vendidos 7 milhões de smartphones “Pixel” em 2019, mas apenas 3,7 milhões de aparelhos no ano seguinte, auge da pandemia.

Este conteúdo faz parte da nossa Newsletter ‘E Eu Com Isso’.

e-eu-com-isso

Leia também: Google investigado na Europa.

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - E-Commerce
E eu com isso

Infracommerce adquire concorrente

A Infracommerce (IFCM3), companhia integrada de soluções para o e-commerce desde a gestão das operações online até o fluxo logístico, anunciou um acordo final para

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.