Foto: Reprodução

Decotelli pede demissão

Após apenas cinco dias de sua indicação como o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli já deixou o cargo e o MEC fica novamente sem chefe. Na tarde desta terça-feira (30), Decotelli entregou sua carta de demissão após a permanência na pasta tornar-se insustentável – a posse do ministro deveria ter ocorrido na segunda-feira (29 de junho), mas foi adiada devido às suspeitas em torno de seu currículo acadêmico e profissional.

No currículo, Decotelli afirmou ter atuado como professor colaborador junto à Fundação Getulio Vargas (FGV), ter título de doutor pela Universidade de Rosário, Argentina e ter feito pós-doutorado na Universidade de Wuppertal, Alemanha. Desmentidas pelas instituições, as três supostas conquistas acadêmicas e profissionais abalaram a confiança de Bolsonaro no ministro e uma “solução pacífica” foi construída, resultando na carta de renúncia de Decotelli. A formação do ex-ministro tinha sido o principal motivo de sua escolha para o cargo.

O presidente agora exigirá uma melhor apuração dos currículos antes de escolher por um novo nome para a Educação; há uma lista de cotados atualmente.

Com a saída (ou não-entrada) de Decotelli, o cargo de ministro da Educação volta a ser disputado por diferentes alas do governo: militares querem um ministro de perfil mais moderado, enquanto a ala ideológica tenta promover um substituto mais parecido com o ex-ministro Abraham Weintraub. Ainda há pressão do Centrão, que comanda atualmente o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Menos importante o nome do que a simbologia: depois da bola fora do Planalto, escolher um nome mais radical para o comando da pasta pode colocar em xeque as recentes sinalizações de um governo mais “light”, com integrantes mais técnicos e menos polêmicos.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Leia também: Eleições devem ser adiadas

O conteúdo foi útil para você? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Recomendado para você

Levante Ideias - Eletrobras
E eu com isso

Medida Provisória aprovada

Foi com um placar apertadíssimo, mas a Medida Provisória 1.031/21, que trata da desestatização da Eletrobras, foi aprovada no Senado Federal. Teve atraso na entrega

Read More »
Levante Ideias - Commodities
E eu com isso

Commodities em alta

A semana se encerra com os investidores refazendo as contas sobre o comportamento dos preços dos ativos físicos, especialmente as commodities. O que está em

Read More »
Levante Ideias - Eletrobras
E eu com isso

Senado aprova MP da Eletrobras

Nesta quinta-feira (17), foi aprovada no Senado a medida provisória (MP) 1.031, que viabiliza a privatização da Eletrobras (ELET3/ELET6). A votação foi apertada, tendo 42

Read More »

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Fechar Menu

Fechar Painel