real estate eeci

Crédito imobiliário aquecido

Milhões de brasileiros estão contratando crédito imobiliário com prazos de 30 a 35 anos mesmo em meio ao nebuloso cenário atual. Depois de uma queda brusca no fim de março, as concessões de crédito imobiliário já estão acima do patamar do início de 2020.

O volume de crédito imobiliário atingiu 9,27 bilhões de reais em junho de 2020, aumento de 52 por cento em relação a junho de 2019. No primeiro semestre de 2020 o total de crédito imobiliário somou 43,4 bilhões de reais, crescimento de 29 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior.

O mês de junho de 2020 se tornou o mês mais aquecido desde janeiro de 2015, conforme dados da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança). Os dados de julho ainda não foram divulgados, mas as instituições financeiras sinalizam que virão ainda mais fortes.

O atual custo do financiamento imobiliário é de cerca de 7 por cento ao ano mais TR (atualmente zerada) ou de até 4,95 por cento ao ano mais inflação medida pelo IPCA. Em meados de 2017, a taxa média dos financiamentos imobiliários estava acima de 10 por cento ao ano mais TR.

De acordo com o Bradesco, essa queda na taxa de juros do financiamento imobiliário incluiu 4,5 milhões de famílias, tornando o crédito imobiliário elegível a cerca de 9,3 milhões de famílias.

A procura por imóveis está aquecida. Isso por conta do aumento da demanda, impulsionada pelo baixo patamar de juros e pela busca por moradias melhores, um reflexo da pandemia que pode ser considerado positivo para o setor.

Por ser um movimento contínuo ao longo dos últimos meses, a notícia não deve impactar as ações do setor de construção civil no curtíssimo prazo. Porém, acreditamos que este panorama se mantenha para o segundo semestre deste ano e para 2021 beneficie as companhias bem posicionadas no mercado imobiliário.

Cada ponto percentual de queda nas taxas de juros representa um aumento em torno de 8 a 10 por cento a capacidade do cliente de tomar crédito imobiliário. Isso significa não só colocar mais gente para dentro do mercado como também permite que caibam no bolso as parcelas de imóveis maiores e mais caros.

Outro fator importante para a retomada é que alguns procedimentos para a contratação de crédito imobiliário foram simplificados durante a pandemia, o que acelerou o fechamento das transações.

O custo de financiar a compra da casa própria nunca esteve tão baixo. E as taxas podem cair ainda mais após a pandemia.

Apesar de as taxas de crédito imobiliário atuais já estarem perto do piso, acreditamos que ainda haja espaço para mais algum recuo (mais especificamente para um nível em torno de 6,5 por cento) após a redução de incertezas relacionadas à pandemia e à retomada do crescimento.

Apesar de existirem praticamente só cinco bancos atuando no crédito imobiliário, a concorrência entre eles está apertando. A taxa do imobiliário só não caiu mais porque os bancos estão receosos com relação ao que está acontecendo. Como estamos passando por um momento de restrição orçamentária de empresas e pessoas, o custo do financiamento deve cair com a redução da perspectiva de inadimplência.

A demanda natural por habitação (casamentos, nascimentos, divórcios) e o repensar da moradia provocado pelo isolamento social ajudam, mas nada representa um empurrão tão forte no crédito imobiliário quanto a redução das taxas de juros.

Continuamos com uma visão positiva para o setor de construção civil, especialmente para aquelas empresas que têm atuação na região metropolitana de São Paulo e foco no segmento de média e alta renda, tais como Cyrela, Eztec, Trisul, Even, Helbor e Mitre.

Nas palavras do fundador da construtora MRV, Rubens Menin: “Nunca antes nos meus 40 e poucos anos de construção houve um momento macro tão favorável quanto este”.

* Este conteúdo faz parte do nosso boletim diário: ‘E Eu Com Isso?’. Todos os dias, o time de analistas da Levante prepara as notícias e análises que impactam seus investimentos. Clique aqui para receber informações sobre o mercado financeiro em primeira mão.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Números da Vivo

A Telefônica Brasil (VIVT3/VIVT4) apresentou nesta terça-feira (27), após o fechamento do mercado, o seu resultado do 3T20 e que, na nossa avaliação, foi regular

Read More »
Artigos

BTG compra corretora Necton

Na onda de consolidação do mercado em busca de capturar o número crescente de CPFs na bolsa, o BTG Pactual fechou a aquisição da Necton

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Artigos

Política acima de tudo!

O mercado vive uma certa trégua em relação à volatilidade mais acentuada de algumas semanas atrás. Discussões importantes foram adiadas para depois das eleições. Quem

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel