Empresas na Bolsa: análise dos resultados do 4T19

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Na coluna de hoje analisarei os resultados do quarto trimestre de 2019 de grandes empresas na Bolsa. Elas são de diversos setores do Ibovespa. Em suma, pretendo mostrar o crescimento dos lucros no trimestre e nos 12 meses de 2019.

A temporada de resultados do quarto trimestre de 2019 está a pleno vapor, com as principais empresas do Ibovespa mostrando os seus resultados referentes ao período de outubro a dezembro de 2019 (ex: Petrobras, Vale, Itaú Unibano, Bradesco, Santander, Banco do Brasil, Renner, Magazine Luiza, Pão de Açúcar, SulAmérica, Intermédica, Cielo, Suzano, Rumo e Engie Brasil).


O resultado foi bom? A ação vai subir ou cair?

Esta é a principal pergunta a ser respondida ao analisarmos o resultado de uma empresa no curto prazo. Tentar prever o que vai acontecer com o preço das ações da empresa é o chamado call (opinião). Eu sempre falava para a minha equipe de analistas: “Sempre existe uma chance de 50% de acertar o call: a ação pode subir ou descer”.

Projeção de crescimento de lucro das empresas na Bolsa

A projeção de crescimento de lucro de todas as empresas na Bolsa (Ibovespa), exceto Vale e Petrobras, é de aproximadamente 20% ao ano em 2019 e em 2020.

O lucro das empresas é o principal catalisador para os preços das ações, e o múltiplo de avaliação mais utilizado no mundo dos investimentos é a relação preço/lucro. Uma conta simples que divide o valor de mercado das empresas pelo seu lucro líquido anual.

Análise dos resultados do quarto trimestre de 2019

Agora irei analisar os resultados de um conjunto de 27 empresas na Bolsa (no Ibovespa). Na tabela abaixo eu mostro o crescimento do lucro líquido no quarto trimestre e de janeiro a dezembro de 2019, em comparação com o mesmo período de 2018.

Eu ressalto que o setor de commodities distorce bastante o lucro devido à variação cambial e à oscilação nos preços do petróleo e do minério de ferro.

O lucro das empresas na Bolsa em 2019, exceto Vale, Petrobras, Suzano, Gerdau, Usiminas e Cielo, apresentou crescimento de 17,4% em relação a 2018. O  aumento nos lucros foi de 10,1% no quarto trimestre de 2019.

Comportamento dos preços das ações após os resultados

Irei agora analisar o comportamento do preço das ações das empresas logo após a divulgação dos seus resultados do quarto trimestre de 2019.

Três empresas decepcionaram ao divulgar um  lucro líquido abaixo das expectativas do mercado: Pão de Açúcar, Ultrapar e Rumo. Logo após a divulgação dos resultados, as ações tiveram desempenho bem bem inferior ao do Ibovespa, com quedas de 7,3%, 7,3% e 2,6%, respectivamente.

Por outro lado, quatro empresas entregaram resultados melhores do que o esperado: Bradesco, Klabin, Magazine Luiza e Weg. Logo após a divulgação dos resultados, o preço das ações apresentou desempenho bem superior ao Ibovespa, com valorização de 1,9%, 0,9%, 4,5% e 9,2%.

Como explicar a queda no preço das ações?

A resposta é meio óbvia, mas as ações sobem quando o resultado é mais forte do que o esperado e caem quando o resultado é inferior às expectativas.

Tudo na vida é a gestão de expectativas, e uma definição de felicidade é simples: “quando a realidade supera as expectativas”.

Quando o resultado de uma empresa vem muito diferente do esperado, o mercado revisa (para cima ou para baixo) as projeções para o futuro, como por exemplo o lucro líquido.

Earnings momentum

Essa expressão quer dizer quando os resultados de uma empresa estão em crescimento ou em declínio. Existem empresas que, por vários trimestres consecutivos, entregam resultados superiores ao esperado. O exemplo mais recente é  a Magazine Luiza e, antes dela,  Localiza.. Pode-se dizer que as empresas de varejo eletrônico e fintechs estão com um bom earnings momentum.

O valor das empresas aumenta quando as projeções de lucro são revisadas para cima após resultados acima das expectativas.

Conclusão

A temporada de resultados do quarto trimestre de 2019 tem mostrado que as empresas brasileiras fizeram a sua lição de casa: corte de custos, aumento de eficiência/produtividade e redução de endividamento.

Dessa forma, o caminho para o crescimento dos lucros ficou mais livre com a retomada da economia, aumento do faturamento das empresas com melhoria de margem operacional e resultado financeiro menos negativo.

Esse “efeito mola” no lucro das empresas é o principal impulsionador do crescimento de 17,4% no lucro das empresas em 2019.

A projeção de lucros futuros de uma empresa é muito importante para determinar se uma empresa está cara ou barata, através do múltiplo preço/lucro.

Por último acredito que as small caps, que tem valor de mercado e liquidez menores, podem apresentar crescimento ainda mais forte nos lucros em 2020.

Como encontrar o valor justo de uma ação

Muitos leitores me escrevem perguntando como faço para saber o momento certo de comprar ou vender uma ação.

Já tratei sobre o tema em alguns dos meus artigos aqui no ‘Domingo de Valor’.

Só que, desta vez, resolvi fazer melhor.

Preparei um treinamento completo sobre meu método pessoal de encontrar ações com alto potencial lucrativo para investir.

Gostaria de convidar os leitores da minha newsletter semanal para acompanhar.

Trata-se do curso Value Investing: Como Encontrar Ações Baratas, com mais de 80 vídeos organizados em 7 módulos.

A cereja do bolo, no entanto, é uma aula presencial comigo, que vou fazer aqui na sede na Levante. Neste dia, vou mostrar em detalhes meu método para calcular o valuation de uma empresa.

Gravei um vídeo com todas as informações sobre o treinamento. Clique aqui para acessar.

Bons lucros!

Um abraço,

Eduardo Guimarães

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Recomendado para você

Petrobras: STF decidirá sobre refinarias

Nesta quarta-feira (30) recomeça o processo de julgamento e votação dos ministros do Supremo Tribunal Federal a respeito da legalidade do processo de venda da

Risco fiscal e aumento da dívida pública

Na coluna de hoje, vou falar sobre a deterioração das contas públicas do Governo Federal, o aumento do déficit público, a consequente alta nas taxas

Fechar Menu

Fechar Painel