Ações Small Caps: o lado B da Bolsa

Eu gosto muito de ouvir música, contar histórias e de analisar ações de empresas na bolsa de valores. Na coluna de hoje pretendo usar um exemplo do rock and roll para explicar ao investidor comum como funciona o universo das ações de empresas Small Caps.

Lado A/ Lado B

Sempre que uma banda terminava a composição de um álbum (disco), era preciso escolher quais seriam as duas músicas para o “single”: o lado A e o lado B do disco de vinil. Essa era a forma mais adequada para promover o álbum, escolhendo músicas que seriam destaques nas rádios com o objetivo de alcançar os primeiros lugares nas paradas de sucesso.

Michael Jackson: Thriller é o rei do pop/rock

O álbum Thriller, que chegou às lojas no dia 1º de dezembro de 1982, composto por Michael Jackson e produzido por Quincy Jones, é o disco mais vendido da história do pop rock: mais de 100 milhões de cópias vendidas. Dois meses após o seu lançamento, “Thriller” ficou no primeiro lugar dos álbuns mais vendidos por trinta e sete semanas, maior recorde até hoje!

O lado A não foi o maior sucesso

A música escolhida para o primeiro single de Thriller foi “The girl is mine” (A garota é minha), dueto de Michael Jackson com nada menos que Paul McCartney. O single foi lançado antes mesmo do lançamento do álbum completo. Eventualmente a música chegou aos primeiros lugares das paradas da Billboard, mas não foi nem de longe a música mais conhecida do álbum Thriller.

Billie Jean é a número um

Em março de 1983, o videoclipe de “Billie Jean” estreava na MTV com estrondoso sucesso e catapultava o cantor Michael Jackson para as primeiras posições de ambas paradas de músicas black e pop no Estados Unidos.

Riffs de guitarra com funk

Outro grande sucesso de “Thriller” foi “Beat it”, música que colocou um riff de guitarra (tocado por Eddie Van Halen) no meio de uma música com levada funk e black.  Mais uma música do rei do pop, Michael Jackson, no primeiro lugar das paradas de rock and roll.

A música “Thriller” fez sucesso somente mais tarde

A música Thriller chegou de vez nas paradas de sucesso somente em dezembro de 1983, quase um ano após o lançamento do álbum, com a estreia exclusiva na MTV do videoclipe com produção de cinema.

De volta à bolsa de valores

As ações de empresas Small Caps são como as músicas “lado B” de álbuns de rock: começam desconhecidas e fora do radar do grande público, mas podem alcançar grande popularidade e preferência dos investidores.

A Magazine Luiza (MGLU3) pode ser considerada a empresa “Michael Jackson” do varejo. A CVC e B2W também cresceram muito em valor de mercado e resultados, conseguindo assim um lugar nas primeiras paradas de sucesso que é o Ibovespa.

Características das Small Caps

Geralmente as empresas Small Caps tem valor de mercado inferior a R$ 3 bilhões, liquidez média diária inferior a R$ 3 milhões e ainda não fazem parte da “elite”: o Ibovespa.

Devido à menor liquidez, essas empresas são menos acompanhas pelos grandes investidores e fundos de investimento em geral. É preciso um maior conhecimento da tese de investimento para se investir nas empresas Small Caps.

Ações: escolha muito bem e pense no longo prazo

O investimento em ações em Small Caps requer mais disciplina, conhecimento e paciência, pois o horizonte de investimento precisa ser mais longo. Se o objetivo é obter retornos mais altos é preciso fazer algo diferente do consenso do mercado e assumir mais risco.

O grande gestor de recursos da Oaktree Capital, Howard Marks, no seu texto ““it’s not easy” (não é fácil) afirma: “para que o desempenho da sua carteira de ações seja diferente da média, as suas expectativas de retorno também precisam ser diferentes”. Texto original clique aqui

O segredo das ações Small Caps

As empresas Small Caps têm maior risco do que as grandes empresas (blue chips), mas o seu retorno mais alto compensa, afinal o crescimento dos lucros das empresas Small Caps é mais elevado. Paciência é fundamental para atingir o objetivo de alta rentabilidade, pois as ações são menos líquidas e demoram mais para atingir todo o seu potencial.

Minha missão é te ajudar a entender mais sobre investimentos em ações, através do Value Investing e da análise fundamentalista de empresas. Por isso, continue acompanhando a minha coluna e não esqueça: se você ficou com alguma dúvida, é só mandar um e-mail para o endereço eduardo.guimaraes@levante.com.br.

Conte comigo e bons lucros em 2019!

Um grande abraço,
Eduardo Guimarães

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Ajudamos você a investir melhor, de forma simples​

Inscreva-se para receber as principais notícias do mercado financeiro pela manhã.

Recomendado para você

Artigos

Resultados da Vale

A Vale (VALE3) divulgou nesta quarta-feira (28), após o fechamento do mercado seus números referentes ao terceiro trimestre de 2020. O resultado veio em linha

Read More »
Artigos

Números da Vivo

A Telefônica Brasil (VIVT3/VIVT4) apresentou nesta terça-feira (27), após o fechamento do mercado, o seu resultado do 3T20 e que, na nossa avaliação, foi regular

Read More »
Artigos

BTG compra corretora Necton

Na onda de consolidação do mercado em busca de capturar o número crescente de CPFs na bolsa, o BTG Pactual fechou a aquisição da Necton

Read More »
Política Sem Aspas

O desafio do teto – parte II

Na primeira parte dessa dupla de textos, concentrei-me em elencar e dissertar acerca das principais regras fiscais em voga hoje no Brasil. Naquela ocasião, deixei

Read More »
Fechar Menu

Fechar Painel