presentes-de-natal

Cinco dicas para economizar no Natal

Compartilhe

Posso apostar que o título desse texto te chamou a atenção porque você está com a grana curta neste final de ano. Se você quer economizar no Natal, está no lugar certo. Quero que você também aprenda como reduzir os gastos sem deixar que a ceia seja farta.

Antes de entrar em detalhes, preciso fazer algumas observações. Quem entrega os presentes de Natal lá em casa e faz todo mundo tirar foto com gorrinho para receber, sou eu.

Meu prato preferido é o panetone (ainda bem que agora a produção dura quase o ano todo).

A guirlanda que eu mais gostei até agora era toda de chocolates.

BAIXE AGORA: MANUAL DE COMO COMEÇAR A INVESTIR

A minha família é grande, com direito a muita farofada e piadinhas clássicas: é pavê ou ‘pa cumê’?

Como estou ansiosa, já estou pesquisando a decoração para a ceia. Descobri que uma das tendências para o Natal deste ano são as árvores na parede. Ótimo para quem mora em apartamentos ou casas que não tem tanto espaço sobrando.

LEIA MAIS: O que fazer com o 13º?
Como planejar a viagem? Cinco dicas para gastar menos

Mas, se tem uma tendência que é válida para todos os Natais é: não gastar demais, não é mesmo?

Agora que você já conhece algumas curiosidades minhas e já percebeu como eu gosto do Natal, te ajudo com cinco dicas para que o seu seja maravilhoso. E que o vermelho fique apenas na roupa do Papai Noel (e não em sua conta bancária).

1 – Defina um valor médio

Orçamento é importante e, para que você não se enrole e gaste demais, faça as contas de quanto poderá ser destinado à data.

Considere o custo com presentes, ceia e transporte (caso a família more longe).

Você pode até aproveitar parte do décimo terceiro para garantir uma ceia mais farta. Só não vale contar com o cartão de crédito e esquecer que uma hora a conta vem. E mais do que isso, chegará junto com o IPTU, IPVA, mensalidades escolares… Todas aquelas contas que chegam juntinhas em janeiro.

Para que você tenha uma base, separe até 30% do que é a sua renda mensal líquida para esses gastos.

2 – Lembrancinha ou presentão?

É um clichê. Não estou falando para comprar meias para todos, mas muitas vezes nos esquecemos que não é preciso gastar uma fortuna em um presente para demonstrar o seu carinho pela pessoa querida.

Pelo contrário: você não pode “comprar” pessoas com presentes caros.

Um exemplo disso? Pais ausentes o ano todo que oferecem um presentão de Natal em troca da atenção dos filhos. (É para puxar a orelha mesmo…)

Por isso, vamos ser mais criativos e gastar conforme a sua atual situação financeira.

Dá para emocionar com muito pouco: lembre-se disso na hora de fazer suas escolhas.

3 – Planejamento para economizar no Natal

Sei de gente que já garantiu alguns presentes na Black Friday (aquela liquidação geral que acontece na última sexta-feira de novembro). Organização é essencial!

E as lojas sabem que como bons brasileiros que somos, deixamos tudo para a última hora e você pode até perder o seu poder de barganha deixando para o último momento. Ou ainda pode não encontrar os produtos desejados, que podem já ter sido vendidos.

Além dos preços não estarem com a melhor condição de pagamento, as lojas estarão lotadas (sempre lembro daquelas fotos da rua 25 de março que são divulgadas todos os anos).

Por isso, programe-se com antecedência para economizar e evitar um estresse de última hora.

Faça a sua listinha e vá as compras o quanto antes.

4 – Comilança sem gastar muito

Quem acompanha meus artigos já percebeu que eu gosto de comer bem. Por isso, para mim é fundamental um cardápio bem pensado, variado e gostoso.

A dica é planejar um cardápio com antecedência, já comprar alguns itens antes (como castanhas que costumam ficar bem mais caras nessa época) e pesquisar bem as promoções, até mesmo optando por usar aplicativos de mercados para não gastar demais.

Sabe aquele restaurante que vende a ceia completa a um preço absurdo? Já sabe né. Até dá para pedir um prato ou outro mais elaborado, mas o melhor mesmo é que cada um ajude na cozinha para a contar ficar bem menor.

E, claro, uma divisão dos custos com o anfitrião da festa deve ser feita.

Se você está recebendo a família e amigos, não tenha vergonha em fazer uma divisão de valores ou em pedir pratos e bebidas para cada pessoa. E se você irá visitar alguém, entenda a divisão de valores e lembre que não é barato arcar com os custos da galera sozinho.

5- Boa companhia

Na hora de comprar os presentes ou ingredientes da ceia, não adianta ir com aquela tia que só compra na loja de produtos importados exclusivos.

É claro que desejo que cada item seja da melhor qualidade, mas dá para ter uma noção de quanto será o seu gasto de acordo com a sua companhia.

Será, por exemplo, que vale a pena ir fazer compras com as crianças?

Por isso, nesses momentos selecione bem quem irá com você e quais serão os lugares escolhidos para que você não gaste mais do que o previsto.

Por fim, se você percebeu que ficou mais difícil fechar as contas do Natal deste ano, não esqueça de que contar com os rendimentos de seus investimentos é sempre a melhor opção.

 

Espero que você, assim como eu, consiga economizar no Natal e possa ter uma ceia cheia de presentes e comidas boas. Ah, e se tiver alguma dúvida sobre como fazer o planejamento dos gastos para as festas, não se acanhe ao me perguntar. E desde já, boas festas!

Compartilhe

Recomendado para você

Presidentes: amados ou odiados?

O fim de ano se aproxima e, com ele, o encerramento de mais um ciclo na história do Brasil e do mundo. No cenário político,

A trilha sonora da sua vida

Final de ano está chegando e o aplicativo de música Spotify já disponibilizou a lista das minhas 100 músicas mais tocadas em 2018. Assim como

Fechar Menu
Fechar Painel